Leonardo Valle

Você sabia que ao deixar de consumir carne por um dia, uma pessoa economiza 14 quilos de CO2 – o equivalente a 100 quilômetros rodados em um carro comum. Os dados são da Campanha Segunda Sem Carne, iniciativa criada nos Estados Unidos, em 2003, e que atualmente está em 35 países. No Brasil, ela é liderada pela Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) desde 2009.

“Somos a maior campanha do mundo. Graças às parcerias com a Prefeitura de São Paulo e com as secretarias de Desenvolvimento Social e de Educação do mesmo estado. São mais de 100 municípios e três milhões de pessoas beneficiadas”, comemora a gerente da Campanha, Mônica Buava. Atualmente, toda a rede de escolas da capital paulista e as 48 unidades penitenciárias do estado adotam a medida.

Quatro vezes benéfica

A água é a principal beneficiada pela redução do consumo de carne em um dia. “Devido ao uso intensivo do recurso hídrico na cadeia de produção de carne e derivados, cada pessoa economiza cerca de 3.400 litros diariamente – quantidade suficiente para atender necessidades básicas de 30 pessoas”, compara Buava. Ainda de acordo com a SVB, a economia pode alcançar 1,9 bilhão de litros de água por semana, o que corresponde a 21 milhões de banhos.

O segundo benefício está relacionado à emissão de gás carbônico – problema desencadeador do efeito estufa e do aquecimento global. Em cada segunda sem carne, a pessoa deixa de emitir 14 quilos de CO2. “Isso equivale a 100 quilômetros rodados em um carro comum”, destaca.

Para completar, mais de 80% do desflorestamento ocorrido no Brasil entre 1990 e 2005 foram motivados pela conversão de terras férteis em terrenos para o gado pastar, segundo o relatório “O estado das florestas do mundo”, de 2016, lançado pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO).

“A redução na proteína animal também ajudaria a combater a fome. Os pastos poderiam ser utilizados para a produção de grãos”, reforça. Por fim, um prato sem carne é igual a menos sofrimento para os bichos. Estima-se que, a cada ano, o mundo abata 65 bilhões de animais para consumo. Estes sofrem com confinamento intensivo, aceleração química de crescimento e mutilações.

Dicas para começar

A influenciadora digital Nívea Rando aderiu ao Segunda Sem Carne desde fevereiro de 2017, com apoio de um nutricionista. “Recomendo começar aos poucos, trocando apenas uma refeição por dia. Quando estiver bem adaptado, faça duas refeições sem carne e assim por diante”, orienta.

Já a engenharia química Elizabete Takahama aderiu à Campanha motivada por duas amigas vegetarianas. “Não pretendo cortar a carne definitivamente da minha vida, mas é uma ajuda. Para mim, foi muito fácil passar um dia sem a proteína animal no cardápio”, garante.

Para substituir a carne, a dica é investir em alimentos vegetais igualmente proteicos. Os principais são as leguminosas (feijão, lentilha, grão de bico e soja), quinua, castanhas e aveia. A SVB oferece, ainda, materiais de apoio, indicações de receitas, de substituições e de restaurantes em seu site e no site da campanha.

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

wpDiscuz

Talvez Você Também Goste

Notícias

Jovens são menos propensos ao consumo consciente e sustentabilidade, aponta pesquisa

Segundo Instituto Akatu, consumidor mais engajado é feminino, mais velho e com qualificação educacional

há 3 meses
Notícias

Economia colaborativa prioriza compartilhamento no lugar do consumo de bens

Alugar, emprestar ou trocar são práticas que impactam positivamente no meio ambiente e no bolso

há 4 meses
Notícias

Conheça 4 sites e aplicativos que facilitam a troca de usados

Escambo freia gastos de recursos naturais e emissão de CO2 para a produção de artigos

há 5 meses
Notícias

Projeto criado por moradores da periferia de São Paulo ensina a produzir biogás

Há 30 anos, Instituto Favela da Paz promove atividades de cultura e sustentabilidade

há 1 semana

Receba NossasNovidades