Leonardo Valle

Os dez anos da Declaração das Nações Unidas sobre os Direitos dos Povos Indígenas são o mote do documentário “Mulheres Indígenas: Vozes por Direitos e Justiça”, lançado pela ONU Brasil. O vídeo retrata momentos do diálogo entre as mulheres indígenas e as Nações Unidas em torno de sua articulação pelos direitos humanos e em defesa de seus povos e territórios, no Brasil e no exterior. A obra está disponível na internet gratuitamente.

Segundo a ONU, os últimos anos foram marcados pelo aumento da presença de indígenas do sexo feminino em reuniões, conferências e audiências internacionais, regionais e locais. O documentário resgata a trajetória política dessas mulheres na Comissão da ONU sobre a Situação das Mulheres (CSW, na sigla em inglês), no Fórum Permanente dos Povos Indígenas e sua articulação no Acampamento Terra Livre e no Kuñague Aty. A obra também destaca o intercâmbio entre Brasil e Canadá pela aproximação de mulheres indígenas dos dois países.

O vídeo foi produzido pelo Grupo Temático de Gênero, Raça e Etnia da ONU Brasil e pelo Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio), com apoio da Embaixada do Canadá.

Cena extraída do documentário “Mulheres Indígenas: Vozes por Direitos e Justiça” (crédito: reprodução)

 

Com ONU Brasil.

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

wpDiscuz

Talvez Você Também Goste

Notícias

Guia traz dicas de segurança para mulheres que viajam sozinhas para outros países

Pesquisa revela que 17% das latino-americanas sentem medo e insegurança em viagens do tipo

há 4 meses
Notícias

Acesso à informação é dificuldade para mulher que busca direito ao aborto legal, aponta relatório

Procedimento é autorizado em casos de estupro, risco de morte e anencefalia fetal

há 6 meses
Notícias

Série de vídeos esclarece direitos femininos pouco conhecidos

BO em casos de estupro e reprodução assistida pelo SUS são alguns dos temas abordados

há 2 anos
Notícias

Nenhuma mulher negra dirigiu ou roteirizou conteúdo audiovisual em 2016, aponta pesquisa

Para diretora, produção de filmes refletem machismo e racismo estruturais

há 2 anos

Receba NossasNovidades