Leonardo Valle

O estudo intitulado “Perfil do agressor de pessoas idosas atendidas em um centro de referência em geriatria e gerontologia do Distrito Federal” mostrou que a negligência é o tipo de violência mais comum sofrido por essa população (56% do total registrado). Liderado pela professora do departamento de enfermagem da Universidade Católica de Brasília, Neuza Moreira de Matos, o levantamento foi realizado na Policlínica de Taguatinga, no Distrito Federal (DF).

O grupo dirigido por Matos analisou os documentos que registraram 111 casos de violência contra idosos no período entre 2008 a 2018. Os pesquisadores também contaram com informações colhidas durante reuniões de mediação de conflitos com familiares das vítimas.

A violência psicológica foi apontada como a segunda mais recorrente (29%). Por sua vez, a violência física foi a menos relatada, abrangendo somente 8% dos casos. Dos casos considerados, 72% dos agressores eram os próprios filhos, principalmente homens (62%). Já as pessoas idosas agredidas eram majoritariamente mulheres (72%), com idade entre 81 e 90 anos.

Com Agência Abori

Atualizada em 31/3/2020 às 13h48.

Veja mais:
Incluir o idoso digitalmente pode ajudar a diminuir sentimento de solidão
Habitação para idosos de baixa renda é alternativa à cultura do asilamento
Cartilha online orienta idosos contra fraudes financeiras

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

wpDiscuz

Talvez Você Também Goste

Notícias

Jogo de tabuleiro da ONU explica Agenda 2030 para crianças

Atividade disponível para download é voltada a participantes de oito a 10 anos

há 13 horas
Notícias

Site reúne materiais de enfrentamento ao coronavírus nas comunidades brasileiras

Dicionário das Favelas compila relatos de moradores, artigos e iniciativas de apoio a grupos vulneráveis

há 3 dias
Notícias

Greenpeace indica 10 filmes para saber mais sobre meio ambiente e sustentabilidade

Produções abordam temas como consumo de carne, preservação de corais e impactos do aquecimento global

há 5 dias
Notícias

Unicef ensina a proteger e entreter crianças durante quarentena contra coronavírus

Documentos reúnem dicas para evitar ansiedade por meio de conversa e brincadeiras em casa

há 1 semana

Receba NossasNovidades