O material a ser usado em sala de aula no projeto Educação Financeira nas Escolas foi disponibilizado online pelo Ministério da Educação (MEC). São três livros para o professor e mais três livros para o aluno, bem como três cadernos de atividades também para os estudantes. Com foco na educação da temática para o ensino médio, o objetivo de hospedar o material para baixar gratuitamente é tornar acessível o conteúdo nas escolas que não serão inicialmente contempladas com o projeto. Faça download de todo o conteúdo abaixo:

– Livro do Professor: livro 1 | livro 2 | livro 3

– Livro do Aluno:
livro 1 | livro 2 | livro 3

– Caderno do Aluno:
caderno 1 | caderno 2 | caderno 3

A divulgação aconteceu por conta da primeira Semana Nacional da Educação Financeira. Com atividades previstas em várias cidades do país, o evento começou na segunda-feira (05/04). No site, consta a programação e um material para orientar pedagogicamente a construção de atividades educacionais voltadas à promoção da educação financeira em escolas públicas e privadas.
 
O Educação Financeira nas Escolas é executado pela Secretaria de Educação Básica do MEC em parceria com o Grupo de Apoio Pedagógico do Comitê Nacional de Educação Financeira (Conef). A previsão é de que até o fim de 2015, 2.962 escolas públicas de ensino médio contem com uma formação. Em uma experiência piloto em 2010 e 2011, foi testado em 891 escolas públicas do Tocantins, Rio de Janeiro, Minas Gerais, São Paulo, Ceará e Distrito Federal. Participaram 27 mil estudantes e 1,8 mil professores, segundo dados da Associação de Educação Financeira do Brasil (AEF-Brasil).
A ideia de inserir o assunto no currículo escolar é que os alunos possam, desde cedo, responder a questões como você tem controle sobre o dinheiro que recebe? Sabe que dia entra e qual o valor?  Você planeja o que fazer com sua receita? Como faz esse planejamento? “Os jovens servem de multiplicadores da educação financeira em suas famílias. De modo que nas famílias em que os filhos receberam esse material, o grau de informação mudou”, disse à Agência Brasil o superintendente de Proteção e Orientação aos Investidores da Comissão de Valores Mobiliários, entidade que atualmente preside o Conef, José Alexandre Vasco.

Leia também:
– O valor das primeiras moedas
– 
O empreendedorismo na sala de aula
– Webquest – Educação Financeira
As Caras da Educação: "Educação Financeira" transformador de cidadão


O projeto piloto ganhou um relatório do Banco Mundial, o “O Impacto da Educação Financeira no Ensino Médio – A Experiência do Brasil”.  A instituição constatou o aumento de 1% do nível de poupança dos jovens que passaram pelo programa. Segundo os cálculos da instituição, isso pode contribuir para o crescimento também de 1% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, uma vez que a poupança vira investimento.


*Com informações da Agência Brasil

 

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

wpDiscuz

Talvez Você Também Goste

Notícias

Cartilha traz dicas de como alinhar visitas a museus ao conteúdo curricular

Acervos paulistanos podem gerar debates sobre diversidade social, étnica e cultural

há 3 semanas
Notícias

Educação integral: 8 motivos para ficar mais tempo na escola

Objetivo é desenvolver os diversos aspectos do ser humano, incluindo afetivos e sociais

há 2 anos
Notícias

7 livros sobre uso de tecnologias na educação

Conheça publicações que abordam diferentes possibilidades de uso pedagógico das TICs

há 21 horas
Notícias

Cartilha reúne propostas para engajar jovens na luta pela educação

Documento aponta formas de escuta, consultas e fortalecimento de organizações juvenis na escola

há 3 dias

Receba NossasNovidades