Professores e universitários que cursam licenciaturas refletem sobre a profissão e a identidade docente em uma série de vídeos do projeto “Pensar a Educação, Pensar o Brasil”. A iniciativa é da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e dos professores participantes do Centro de Pesquisa em História da Educação (Gephe).

Intitulada “O pão nosso de cada dia”, a série já conta com dois episódios. No primeiro, “Desaguar”, a universitária Isabella Assis compartilha reflexões, anseios, expectativas e vivências a partir de sua formação em licenciatura em teatro, assim como seu olhar sobre a escola e suas práticas.

Já no episódio 2, “Escolas e Identidades”, a professora da rede pública Angélica Ferreira levanta questões acerca de si, de seu lugar de origem, das construções de identidades dentro e fora da instituição escolar e dos desafios encontrados em seus primeiros anos como professora na educação básica.

O projeto “Pensar a Educação, Pensar o Brasil” foi criado em 2007 e articula ações de ensino, pesquisa e divulgação de conhecimento científico sobre educação. O objetivo é propor reflexões e alternativas para a educação pública brasileira. A iniciativa possui sede na UFMG e articula uma rede composta por outras 12 instituições universitárias.

Veja mais:
5 livros para fortalecer o professor iniciante
Professores que estão começando: como se preparar para encarar a sala de aula?

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

wpDiscuz

Talvez Você Também Goste

Notícias

Livro-reportagem conta a história de professoras da rede pública paranaense

Jornalista entrevistou profissionais que atuam com alunos com deficiência, refugiados e da periferia

há 1 mês
Notícias

Carlos Lamarca: personagem ajuda a contextualizar período repressivo da ditadura

“Entender contexto em que ele viveu evita tratá-lo como herói ou vilão”, orienta historiador

há 3 horas
Notícias

Maioria da população é a favor de educação sexual e política nas escolas, diz pesquisa

Levantamento mostrou que apoio cresce conforme escolaridade do entrevistado

há 4 horas
Notícias

Falecida há 100 anos, Anália Franco militou pelo acesso de mulheres e negros à educação

Educadora fundou associação feminina que organizava escolas, materiais didáticos e pensava aprendizagem

há 4 dias

Receba NossasNovidades