Faça o download do podcast

O tradicional jogo de tabuleiro Ludo, em que participantes se empenham em cumprir um percurso, foi a inspiração para a criação do site Ludo Educativo, em 2005. “O Ludo Simulado foi o primeiro de quase uma centena de jogos que existem hoje. Ele foi pensado para que o jovem do ensino médio não ficasse tão aborrecido ao estudar as disciplinas”, afirma o diretor do Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Elson Longo.

Entrevistado neste podcast, o professor explica que a ideia do grupo, que cria jogos educacionais na instituição, veio a partir da percepção de que, à época, os jovens passavam muito tempo diante de telas de computadores. “Hoje em dia, eles ficam a maior parte do tempo no celular. Ao longo destes anos mudamos o caminho e começamos a fazer jogos que se adaptassem também a smartphones”.

Alunos usam smartphones para fazer simulados de vestibular (crédito: divulgação CDMF/UFSCar)

 

Para a professora coordenadora de núcleo pedagógico da área de ciências da natureza e física da diretoria de ensino de São Carlos, Marília Faustino da Silva, também ouvida nesta edição, uma vantagem do Ludo Simulado é a de ser digital e permitir que o aluno tenha as respostas no momento em que responde às questões. “Ele testa os conhecimentos com essa verificação em tempo real e tem no aplicativo mais um facilitador da aprendizagem”, justifica.

O app é gratuito e reúne cerca de 10 mil questões das áreas de biologia, física, geografia, história, matemática, química, língua portuguesa e outras e pode ser baixado no sistema Android. Já a versão para iOS está em desenvolvimento. “Nossa ideia é que o jovem, em qualquer lugar que esteja, possa entrar na internet, acessar o game e melhorar no seu rendimento, como ser humano e também intelectualmente”, diz Longo.

Além do game para o vestibular, o site Ludo Educativo traz quase uma centena de jogos educativos voltados a crianças e jovens. Felipe Valentim, de 14 anos, estudante do 1º ano do ensino médio na Escola Estadual Edésio Castanho (Itabé-SP), já utiliza os jogos do site há anos e concorda que eles tornam o processo de aprendizagem mais atraente. “Por ser pelo computador ou celular e não ficar só no livro e no caderno, estudar se torna mais divertido”, atesta.

Parte da equipe da UFSCar responsável pelo Ludo Educativo. Da esquerda para a direita: Marília Silva, Adilson de Oliveira, Elson Longo, Débora Blanco, Marcelo Petrucelli e Otávio Sumi (crédito: divulgação CDMF/UFSCar)

 

Créditos:
As músicas utilizadas no áudio, por ordem de entrada, são: “BattleTheme B for RPG” (música tema do MenuOpenGameArt.org); “O Homem que sabia demais” (Samuel Rosa), com Skank; “Química” (Renato Russo), com Capital Inicial; “Trilha do jogo Patrulheiros da História” (Raphael Barros e Lucas Meneguette); “Coisas que eu sei”, Dani Carlos; “Essa Noite Eu Quero Ir Mais Além” (Ana Carolina / Edu Krieger), com Nila Branco; “Diversão” (Nando Reis e Sérgio Britto), com Titãs e “Marcha do vestibular”, Pinduca.

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

wpDiscuz

Receba NossasNovidades