Em 22 de maio de 2019 é comemorado os 160 anos do nascimento de Arthur Conan Doyle, autor que ficou conhecido por imortalizar a figura do detetive britânico Sherlock Holmes e de seu fiel assistente, o Dr. John H. Watson.

Os livros do personagem são de fácil leitura e costumam ser bem aceitos pelos alunos do ensino fundamental e médio. O universo repleto de enigmas, experimentos e deduções lógicas, que envolvem a saga, faz com que sua narrativa possa ser aproveitada como recurso didático em diversas disciplinas, como química, língua portuguesa, matemática, literatura e língua inglesa. Além das publicações, as adaptações cinematográficas da obra de Doyle também são boas opções para a sala de aula.

Confira, a seguir, as sugestões de professores de cinco matérias diferentes para o uso pedagógico dos livros e filmes de Sherlock Holmes.

[Química] Artigo – Há química em Sherlock Holmes? Investigando a aprendizagem de alunos com o uso de cinema
Os pesquisadores da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Gustavo Silva de Amorim e João Roberto Tenório Ratis da Silva, realizaram uma oficina com o filme Sherlock Holmes e o uso de conceitos químicos. A atividade aconteceu com alunos do 1°ano da Escola de Referência em Ensino Médio Antônio Gomes de Lima, em uma pequena cidade da região do sertão pernambucano. Batizada de “Cinequímica”, ela teve uma carga horária total de 12h, divididas em três dias.

[Língua portuguesa] Plano de aula – Interpretação de texto e incentivo à leitura por meio de enigmas
Em seu blog, o professor Cleber Gimens compartilha e sugere uma sequência didática para a disciplina de língua portuguesa, que pode ser aplicada com alunos do ensino fundamental II. Cada aula desafia a turma a solucionar um enigma, estimulando o raciocínio lógico. “A atividade têm como objetivo incentivar a leitura e a reflexão sobre a língua”, explica.

[Matemática] Plano de aula – Sherlock Holmes e a Sequência de Fibonacci
Plano de aula do Portal do Professor, do Ministério de Educação, para a disciplina de matemática e voltado aos alunos do ensino médio. Os objetivos são relacionar conteúdos matemáticos e as referências literárias, identificar o conceito da sequência de Fibonacci e desenvolver o raciocínio dedutivo.

[Literatura] Dissertação – De Sherlock Holmes a Shakespeare: um caminho a ser descoberto
Relatar como Sherlock Holmes pode ser utilizado para despertar o interesse para outras manifestações literárias. Esse foi o objetivo da dissertação de mestrado da pesquisadora Daniela Bortolon apresentada no programa de pós-graduação em letras da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Considerando-se a importância dos cânones da literatura e as dificuldades encontradas pelos professores em geral do ensino básico para promover a leitura desses textos, a pesquisa pretende fundamentar uma proposta de prática de ensino da leitura realizada através de um projeto desenvolvido em uma turma da primeira série do ensino médio. O Projeto parte da literatura não canônica, o gênero policial, para chegar à literatura canônica”, explica.

[Língua inglesa] Artigo – Sherlock Holmes e a ciência da dedução: o ensino da língua inglesa e do raciocínio lógico
A graduada em letras Ana Emília Klein, e a professora da Universidade do Vale do Taquari (Univates), Lívia Pretto Mottin  elaboraram um projeto com alunos do ensino fundamental de uma escola pública de Lajeado (RS) usando os contos de Sherlock Holmes nas aulas de língua inglesa. “Os estudantes conheceram a personagem de Arthur Conan Doyle e o gênero conto policial, se apropriaram das características de ambos e, por fim, aplicaram o método dedutivo, colocando-se na posição de detetives da narrativa estudada”, conta.

Crédito da imagem: Dynamosquito/Flickr

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

wpDiscuz

Talvez Você Também Goste

Mediação docente é importante no uso de jogos matemáticos com alunos do fundamental I

Em experiência, professores usaram questões reflexivas para mediar games de adição e subtração

90 anos de Anne Frank: “Diário” aborda temas contemporâneos e atrai adolescentes

Obra pode ser utilizada de forma interdisciplinar nas aulas de história, sociologia e literatura

Alunos desenham a planta baixa da escola para fixar aprendizagem sobre pontos cardeais

Atividade pode ser realizada após aula teórica sobre sistema solar e constelações

Receba NossasNovidades