Em 2017, apenas 53 pessoas alcançaram a nota máxima na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Entre elas, estava Vinicius Alves, ex-estudante do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes), do campus de Vitória. Ele e Thamara Ranielly, ex-aluna do Centro de Ensino de Tempo Integral Desembargador Pedro Sá, em Oeiras (PI), que alcançou nota 980, revelam como se preparam para alcançarem um bom texto.

Abordar esse tema em sala de aula com o suporte dessas dicas pode contribuir para elevar o interesse dos estudantes no assunto e, também, o resultado das redações.

Confira!

1. A prática é amiga da perfeição
Com a ajuda de uma docente da sua escola, Thamara Ranielly produziu um texto por semana até o dia do exame, durante todo o 3º ano do ensino médio. “A professora Ioneide Ferreira idealizou a oficina de redação da escola. Era ela quem corrigia e recorrigia as redações que nós fazíamos.”

2. Entenda o que o Enem espera do aluno
Ranielly também passou a pesquisar o método de correção do Enem e a “corrigir” as redações de outros colegas. “Identificar os erros que outras pessoas cometiam me ajudou bastante a aprender”, garante.

3. Refaça redações corrigidas
“Quando receber sua redação revisada, refaça-a e corrija os erros anteriores até que a mesma fique perfeita”, indica a ex-aluna de Oeiras.

4. Foque nas atualidades
Vinícius Alves integrou um programa de extensão oferecido pela sua escola chamado mini-Organização das Nações Unidas. A atividade é vinculada à Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-Minas) e possibilita que estudantes da rede pública tenham uma rotina de diplomatas, discutindo temas contemporâneos importantes. “Uma semana antes do Enem, os alunos que fazem parte da mini-Onu se reuniram em Belo Horizonte. O comitê em que eu fiquei discutiu como promover a tolerância religiosa – assunto que coincidentemente seria o tema do exame”, comemora.

Já para Ranielly, os temas trabalhados nas oficinas de redação, que eram estudados e discutidos em sala, ajudaram a se manter atualizada. “Eu também pesquisava atualidades e alguns temas prováveis na internet “, lembra.

5. Um mesmo tema, diversos olhares
O argumento de um mesmo tema pode evocar conteúdos de diferentes disciplinas. “Acredito que o diferencial que me levou aos 980 pontos foi, principalmente, as citações de outras áreas do conhecimento, que deixou meu texto com uma visão mais requintada”, opina Ranielly.

6. Leia, ao menos, os livros do vestibular
Para Alves, é comum a rotina de estudos para o vestibular deixar os alunos com pouco tempo de dedicação à leitura. “O problema que é impossível escrever bem se não se lê”, garante. Assim, para ele, uma boa dica é ler ao menos os textos básicos estipulados pelo Enem ou os livros que cairão nos vestibulares que os candidatos concorrerão às vagas.

Vinícius Alves atingiu nota 1000 no exame de 2017 se dedicando à leitura e às atualidades (crédito: arquivo pessoal)

 

7. Boa ortografia é importante
Para Ranielly, o principal erro cometido por ela na redação do Enem foi não dar tanta ênfase ao estudo da ortografia. “Os 20 pontos que perdi foram devido a ausência de um acento agudo e uma crase em um lugar indevido”, lamenta.

8. Lide com o tempo curto
Alves recomenda destinar, no máximo, uma hora para a redação. Assim, vale o aluno se programar para produzi-la no início ou ao final da prova. “Caso contrário, ele pode se atrapalhar e não se dedicar aos outros conteúdos pedidos no exame.”

9. Antes de escrever, rascunhe
Segundo ainda Alves, uma boa recomendação é nunca começar a redação direto no papel. “Estruture o assunto em tópicos, depois escreva tudo o que deseja no rascunho e, por fim, passe a versão para a folha oficial”, ensina. “Todos os alunos que foram nota 1000 que conheci pensavam o tema e estruturavam seus argumentos em tópicos antes de partir para a escrita”, alerta.

 

Crédito da imagem: mangpor_2004 – iStock

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

wpDiscuz

Talvez Você Também Goste

Horta na escola possibilita o ensino de educação alimentar, ambiental e de conteúdos curriculares

Em Palmas, professores se reúnem semanalmente para pensar atividades interdisciplinares usando a roça

Obra de Jean-Michel Basquiat pode ser assunto das aulas de educação artística e história

Questões raciais e da população negra nos EUA são temas recorrentes em sua produção

Nova data para ingresso no ensino fundamental estipulada pelo CNE é controversa

Para pesquisadora, antecipar entrada das crianças na escola seria prejudicial em importante fase de aprendizado

Receba NossasNovidades