Conteúdos

– O México no despertar do século XX

Objetivos

– Compreender o contexto histórico, político, econômico, cultural e social da Revolução Mexicana de 1910;
 
– Compreender o caráter indígena e rural da revolução, tendo como líderes Emiliano Zapata e Pancho Villa;
 
– Compreender as diferentes estratégias empreendidas na revolução (norte e sul);
 
– Compreender os princípios norteadores da revolução: terra e liberdade;
 
– Estabelecer relação entre a revolução de Zapata e Villa com o movimento zapatista: a luta do Exército Zapatista de Libertação Nacional (EZLN).

1ª Etapa: Procedimentos de Leitura e de Pesquisa

Primeiramente, peça aos alunos que leiam individualmente o texto A Revolução Mexicana de 1910 [5], grifando as informações que eles julgam importantes e, se necessário, atribuindo conceitos-chaves aos parágrafos. Em um segundo momento, divida-os em grupos de quatro ou cinco, e oriente-os a fazer uma segunda leitura do texto, compartilhando entre eles os grifos e os conceitos levantados por cada um, para que elejam coletivamente as informações mais importantes, assim como os conceitos estruturantes para se compreender a Revolução Mexicana.

 

Em seguida, solicite aos alunos que montem um quadro (confira no arquivo anexo).

Observação: não esquecer de orientar os alunos quanto à necessidade de anotar/registrar os links e livros pesquisados (referências e bibliografia).

 

Para otimizar o trabalho em grupo, proponha uma divisão dos trabalhos, garantindo, à posteriori, um compartilhamento das informações coletadas, maior compreensão do professor(a) quanto às mediações a serem feitas com cada aluno e com o grupo de modo geral, para que não haja lacunas quanto à compreensão mais global do processo da Revolução Mexicana (exemplo no arquivo anexo).

2ª Etapa: Elaboração de um Caderno Especial (Jornal)

Depois das pesquisas, das coletas de informações e dados, oriente os grupos a montarem um Caderno Especial de um jornal – setor Mundo -, abordando a Revolução Mexicana de 1910. Para essa elaboração, faz-se necessário que os alunos consultem jornais ou sites, para que possam ver as estratégias utilizadas na construção de um caderno especial. Defina com o grupo alguns pontos e critérios a serem observados, para que sirvam de modelo às construções dos trabalhos.

 

Critérios de observação:

– Título e manchetes do caderno;

– Os subtítulos e a seleção das informações;

– Layout (a arte e a preocupação estética);

– As imagens e entrevistas selecionadas;

– Os recursos visuais: infográficos, linhas dos tempo, vídeos etc.

 

Observação: Esses critérios são apenas alguns exemplos de como podemos orientar a observação do grupo. Muitos outros poderão ser selecionados de acordo com os objetivos estabelecidos ao trabalho ou à sequência didática. Além disso, esse trabalho pode ser trabalho em um projeto interdisciplinar com as áreas de Língua Portuguesa e Geografia.

 

Veja alguns ‘Cadernos Especiais” de jornais que os alunos podem pesquisar para ter exemplos que iluminarão a produção dos grupos. Os links estão reunidos no item 10 da Seção Para Organizar seu Trabalho e Saber Mais

 

O caderno poderá ser feito no Word, poderá ser usado o MS Publisher ou, ainda, um aplicativo como o BookCreator, consulte o link 11 para esta produção. Poderá ser feito também à mão, com folha de papel A3 (obedecendo os critérios observados). 

Em todo o processo de construção, faz-se necessário a mediação do professor para orientar os alunos quanto à adequação do trabalho aos objetivos e critérios e para possíveis verificações e correções de erros conceituais e de construção texttual: ortografia, coerência e coesão.

3ª Etapa: Apresentação dos Cadernos Especiais

Depois de finalizados os cadernos, organize as apresentação dos grupos. Na apresentação poderá ser compartilhado não apenas o produto final, mas o processo e as estratégias adotadas pelos grupos, pois assim se exemplifica outros procedimentos de pesquisa, outras maneiras de organizar informações/conteúdos/dados, de opções estéticas, elementos de criatividade etc. Desse modo, oriente os alunos quanto à necessidade de descrever as etapas de trabalho, assim como o conteúdo em si – a Revolução Mexicana -, que será apresentado com o produto Caderno Especial. 

 

Finalizadas as apresentações, os cadernos poderão ser expostos na escola – em murais ou painéis -, ou compartilhados na internet (site, blogs, mídias sociais etc.). Em seguida, proponha uma discussão com a sala sobre o tema da Revolução Mexicana, levantando possíveis curiosidades ou dúvidas dos alunos, proporcionando um espaço coletivo de ensino e de aprendizagem. Caso seja necessário, construa uma aula expositiva para uma sistematização do conteúdo.

4ª Etapa: Aula Expositiva Dialogada e Sistematização do Conteúdo

A partir da leitura do texto-base, das produções (cadernos especiais) e da discussão realizada pelos/com os alunos, construa uma aula expositiva dialogada sobre a Revolução Mexicana:

 

– o México no despertar do século XX – a ditadura de Porfírio Díaz de prosperidade econômica e miséria: explique como o México equilibrava crescimento econômico com miséria e insatisfação social: enormes investimentos dos Estados Unidos e de outros países estrangeiros em setores estratégicos da economia – “Uma mãe para os estrangeiros e uma madrasta para os mexicanos”; em contrapartida, exclusão das comunidades indígenas e camponesas; explique como estava organizava a ditadura porfirista, que além de tornar a economia mexicana extremamente dependente dos Estados Unidos, tinha na força policial – terror, repressão e fuzilamentos -, sua máxima;

 

– o início da revolução – Pancho Villa (norte) e Emiliano Zapata (sul): explique como a indignação da burguesia – que questionava a falta de liberdade e a corrupção no país -, aliada à insatisfação popular colocou em descrédito a ditadura porfirista; explique a aliança estratégica entre Francisco Madero, Emiliano Zapata e Pancho Villa e como se deu o início da luta armada; explique sobre a radicalização da revolução dos sem-teto mexicanos no governo de Vitoriano Huerta e as diferentes estratégias adotadas no sul e no norte e de como estas estavam aliadas às necessidades sociais dessas regiões;

 

– o lema da revolução – Terra e Liberdade: explique o caráter popular (indígena e campesina) da revolução mexicana e de como a busca por liberdade (política, econômica e cultural) e pela reforma agrária (concentração de terras nas mãos dos grandes latifundiários) serão os princípios norteadores do movimento revolucionário; se julgar necessário, apresente a obra de Diego Rivera [9], que eternizou as consígnias “Tierra y Libertad” em seu mural “A história mexicana”; exemplifique também, se necessário, como esses princípios aparecem na Constituição do México de 1917;

 

– a luta continua – Exército Zapatista de Libertação Nacional (EZLN): apresente o vídeo O Zapatismo em 15 questões [8] e estabeleça relações entre a revolução mexicana e o seu legado ao movimento zapatista; enfatize o caráter rural e indígena do movimento.

5ª Etapa: Produção Textual

Proponha a produção de um texto, do gênero, Carta intitulado “carta de um revolucionário”. O autor deverá se colocar no papel de um combatente que escreve uma carta em que relata pensamentos, projetos e o cotidiano de luta.

Materiais Relacionados

1.BARBOSA, Carlos Alberto Sampaio; COSTA, Emília Viotti da. (dir.). A Revolução Mexicana. Série: As Revoluções do Século XX. São Paulo: Editora UNESP, 2010;
 
2. SOUZA, Jorge José de Barros. O labirinto da solidão: Os caminhos e descaminhos da Revolução Mexicana. Revista Contemporânea: Dossiê Nuestra América. Rio de Janeiro: Universidade Federal Fluminense, ano 2, nº 2, 212;
 
3. SOARES, Gabriela Pellegrino. Nove livros para conhecer a revolução mexicana. São Paulo: FFLCH;
 
4. PRADO. Adonia Antunes. O Zapatismo na Revolução Mexicana: uma leitura da Revolução Agrária do Sul. Rio de Janeiro: Universidade Federal Fluminense, 2003;
 
5. “A Revolução Mexicana de 1910” –  Mundo Educação – publicado por Leandro Carvalho;
 
6. Filme “Que viva o México!” – Sergei Eisenstein – (1931);
 
7. Filme “Viva Zapata!” – (1952);
 
 
 
10. Cadernos especiais de jornais:
 
2016;
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
11. Programas para a editoração do ‘Caderno especial’:  
 
– Como Fazer um Jornal no MS Word – wikiHow;  
 
– Se houver a necessidade da construção de infográficos, o Canva pode ser indicado aos alunos, já que é uma ferramenta online gratuita;  
 
– Aprenda a usar o programa MS Publisher;
 
– Aplicativo BookCreator.

Arquivos anexados

  1. A Revolução Mexicana

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

wpDiscuz

Talvez Você Também Goste

Classificação dos climas brasileiros

Plano de aula permite compreender fatores que influenciam a climatologia

Avatar Autor: Leonardo Moreno Domingues

Teorema de Pitágoras e um chute no travessão

Material possibilita fazer cálculos aproximados de distância e velocidade média utilizando o futebol como exemplo

Avatar Autor: Amanda Oliveira Calazans

Abolição da escravatura no Brasil

Material possibilita estudar o assunto como resultado de processo envolvendo diversos agentes e fatores

Avatar Autor: Suzane Jardim

Question Tags

Aprenda dicas, casos especiais e exceções para utilizar esses complementos da língua inglesa

Avatar Autor: Leonardo Moreno Domingues

Receba NossasNovidades