Conteúdos

Conceito de fronteira; Fronteira natural e fronteira artificial; Os limites internacionais do Brasil;Uso econômico das águas atlânticas no Brasil;A Amazônia Azul.

 

Objetivos

 – Compreender o conceito de fronteira.
– Classificar os tipos de fronteira do território brasileiro.
– Conhecer as principais características da fronteira brasileira no Oceano Atlântico.
– Reconhecer, localizar e caracterizar a Amazônia Azul.
 

1ª Etapa: Sensibilizando para o tema

 Antes de iniciar, consulte os links sugeridos na área Para Organizar o seu Trabalho e Saber Mais.

 

O professor iniciará o tema de estudo propondo à turma uma discussão coletiva em torno das características e das riquezas naturais e econômicas existentes no litoral brasileiro. Para isso, a turma será organizada em trios ou quartetos e a questão problematizadora será apresentada: É importante ter domínio político e econômico sobre parte do Oceano Atlântico? Por quê?

 

Os grupos deverão discutir e elaborar um argumento capaz de justificar a importância de dominar política e economicamente as águas oceânicas e a extensão da plataforma continental brasileira, lembrando-se da existência de grande biodiversidade marinha e de recursos naturais como o petróleo e outros minérios, que podem ter aproveitamento em pesquisas científicas e em atividades econômicas.

 

Quando todos os grupos terminarem essa formulação, cada grupo elegerá um representante que apresentará à turma o argumento elaborado. O professor sistematizará os argumentos na lousa por meio de palavras-chave, que serão usadas na etapa seguinte.

 

2ª Etapa: Conhecendo as características gerais da Amazônia do Brasil

O professor providenciará a impressão do texto indicado no item 3b da Seção Para Organizar o seu Trabalho e Saber Mais. Ele será usado em atividades de leitura individual e compartilhada, bem como em estudo de texto.

 

Após a leitura compartilhada, será proposta a leitura silenciosa individual e os alunos deverão identificar palavras ou expressões desconhecidas, buscando entendê-las a partir do contexto em cada uma aparece. Quando não for possível essa compreensão, o (a) estudante circulará com lápis grafite as palavras desconhecidas. 

 

Na sequência, ao lado de cada parágrafo, cada estudante anotará a palavra-chave que melhor resume a ideia principal nele apresentada. Depois, destacará no texto, com canetas marca-texto ou lápis de cores diferentes, as seguintes informações:

 

Cor 1

Definição do termo Amazônia Azul.

Cor 2

Características da Amazônia Azul.

Cor 3

Contradições entre aproveitamento econômico e conhecimento científico.

 

Depois desse estudo inicial, os alunos serão reunidos em trios para comparar suas anotações e os trechos grifados, de modo a identificar semelhanças e diferenças existentes nos registros. A partir dessas comparações, cada grupo deverá responder às seguintes questões:

O que é a Amazônia Azul?

Por que essa região marítima tem esse nome?

Por que o autor considera a Amazônia Azul como a última fronteira natural do Brasil?

Em uma discussão coletiva, o professor corrigirá as questões acima e retomará os conceitos de fronteira e território, rememorando os tipos de fronteira (natural e artificial) existentes no Brasil. Nesse momento, mapas políticos, mapas físicos e o mapa que acompanha o texto citado no item 1b da Seção Para Organizar o seu Trabalho e Saber Mais poderão ser úteis.

 

3ª Etapa: Conhecendo as características fundamentais da Amazônia Azul

A turma assistirá ao primeiro vídeo da SOAMAR citado no item 4 da Seção Para Organizar o seu Trabalho e Saber Mais. Cada aluno (a) fará registros dos aspectos que considerar mais relevantes para a compreensão das características da Amazônia Azul. Para isso, o professor poderá apresentar à turma os seguintes tópicos de modo a orientar os registros de cada estudante:

 

Extensão e localização da região;

 

Critérios usados pelo governo brasileiro para reclamar o direito de domínio político da região junto à ONU;

Significado da sigla ZEE e sua localização no Brasil;

Plataforma continental e a ampliação da ZEE;

 

Após os registros individuais, o professor apresentará uma questão para mobilizar a turma a uma discussão coletiva: A Amazônia Azul é, de fato, “outro Brasil no mar”, como o vídeo propõe? Por meio dos argumentos apresentados pelos (as) estudantes, o professor corrigirá os registros feitos por cada aluno (a) e resolverá as dúvidas que, possivelmente, surgiram.

 

4ª Etapa: Pesquisando as características naturais, os potenciais econômicos e os aspectos geopolíticos ligados à Amazônia Azul

Nesta etapa, a turma será organizada em quartetos para pesquisar algumas das características naturais e das possibilidades de aproveitamento econômico dos recursos existentes na Amazônia Azul. Sugerimos que os textos indicados nos itens 1a, 1b, 3a e 3c da Seção Para Organizar o seu Trabalho e Saber Mais sejam usados como fontes iniciais de consulta. Também sugerimos que os vídeos da série Amazônia Azul, produzidos pela SOAMAR, citados no item 4 da Seção Para Organizar o seu Trabalho e Saber Mais sejam usados como fonte inicial de consulta para levantamento de dados a serem aprofundados.

 

A proposta consiste em elaborar um registro das características da Amazônia Azul a partir das seguintes temáticas: 

Fronteiras nacionais e soberania

Localização e extensão: a ZEE e a Plataforma Continental

Características naturais: biodiversidade

Potenciais econômicos: recursos minerais

Potenciais econômicos: pesca e turismo

Pesquisa e desenvolvimento científico e tecnológico 

 

Cada grupo assistirá ao vídeo correspondente ao seu tema de estudo em casa e cada aluno (a) deverá pesquisar informações relevantes para contribuir com o trabalho do grupo em uma lição de casa. 

 

Na aula seguinte, todos (as) os (as) alunos (as) deverão apresentar o material selecionado, lido e estudado (com anotações, resumos ou sínteses) para montar um esquema no Popplet, uma plataforma colaborativa online de elaboração de esquemas ilustrados. Essa plataforma pode ser baixada em smartphones, tablets ou ser usada em desktops / notebooks desde que o usuário abra uma conta. Para acessá-la, basta digitar http://popplet.com/ na barra de endereços do navegador de internet. Trata-se de uma ferramenta bastante intuitiva, que o professor não necessitará de muito tempo de exploração para conhecê-la. Estudantes, por sua vez, aprendem a trabalhar com esse recurso rapidamente, seja no computador ou no telefone celular.

 

Cada esquema deverá conter informações organizadas em palavras-chave e imagens capazes de expressar e complementar as informações escritas. Os grupos poderão inserir tabelas, mapas, infográficos, gráficos, vídeos, entre outros recursos imagéticos capazes de ilustrar e representar o tema de estudo do grupo. 

 

5ª Etapa: Apresentação dos esquemas

Na última etapa, cada grupo apresentará à turma o esquema elaborado, explicando – tema de estudo na forma de uma comunicação oral, que é menos formal do que um seminário. A clareza, a objetividade e o domínio de informações serão avaliados. O uso de imagens para valorizar e tornar mais amplo e complexo o nível de informações também é parte importante do processo de trabalho. 

 

Ao final das apresentações, cada grupo poderá compartilhar com os demais colegas de turma o seu esquema a partir da plataforma online ou em e-mail, transformando-o em uma figura e JPEG. Esses esquemas poderão constituir material de estudo para etapas posteriores de avaliação e até serem expostos para a comunidade escolar.

 

 

 

Materiais Relacionados

Para entender o significado do termo Amazônia Azul, acesse os links a seguir:
 
(a) a Câmara dos Deputados possui um texto publicado em 2009,em   que explica o que é essa região. Além do texto, há um áudio que poderá ser usado em situações de sala de aula;
 
(b) a Marinha do Brasil, instituição responsável por assegurar as fronteiras marinhas e fluviais do País, possui uma reportagem que conceitua a Amazônia Azul e fornece informações acerca de sua relevância econômica e ecológica. O texto é acompanhado por um mapa que pode ser ampliado e usado em situações de ensino, na sala de aula, para localizar e fornecer dados de localização da Amazônia Azul.
 
No Volume 62 Nº 3 da Revista Ciência e Cultura, a SBPC disponibilizou três artigos que abordam as principais características da Amazônia Azul para o Brasil sob a ótica das ciências do mar. O texto de apresentação, intitulado A Amazônia Azul e a sua herança para o futuro do Brasil.  
 
Uma Amazônia pintada de azul pode ajudar o professor a ampliar o seu repertório conceitual a respeito do assunto proposto.
 
Para uso em sala de aula, como fonte de pesquisas para os estudantes e a preparação de aulas expositivas, sugerimos os seguintes textos:
 
(a) Você sabe o que é a Amazônia Azul
 
 
 
Há alguns vídeos da SOAMAR em Portugal – Sociedade de Amigos da Marinha do Brasil em Portugal que possuem linguagem acessível aos alunos e que podem ser usados em sala de aula. Sugerimos o vídeos da série Amazônia Azul:
 
(a) Amazônia Azul – Introdução;
 
(b) Amazônia Azul – Vertente Econômica;
 
(c) Amazônia Azul – Vertente Ambiental
 
(d) Amazônia Azul – A Soberania ;
 
(e) Amazônia Azul – Vertente Científica

Arquivos anexados

  1. Amazônia Azul

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

wpDiscuz

Talvez Você Também Goste

Canudos: Primeira República – os conflitos

Entenda a origem dessa guerra e também sobre o Coronelismo no Nordeste do Brasil

Avatar Autor: Júlia Bittencourt

Realidade indígena no Brasil

Plano de aula aborda parte da história dos povos nativos do país

Avatar Autor: Júlia Bittencourt

Fluxos migratórios: Movimentos populacionais

Entenda quais são os motivos e as questões geográficas envolvidas nas migrações

Avatar Autor: Professora Júlia Bittencourt

Alfabetizando com a biografia do Ziraldo

Saiba como utilizar a história do autor para ensinar a escrever e ler

Avatar Autor: Professora Iracema Mendes Santos Alves

Receba NossasNovidades