Conteúdos

Propriedades da Estrutura Musical.

Propriedades e Reconhecimento dos Sons.
Duração; Intensidade; Timbres.
 

Objetivos

Explorar diferentes formas de escrever música por meio de desenhos e símbolos,

Estabelecer a relação entre escrita musical e execução musical, criando uma música com introdução, verso, refrão e conclusão. 
Ampliar os conhecimentos de estrutura musical.
 
Links para os conteúdos sugeridos neste plano estão disponíveis na aba Saiba Mais.
 

1ª Etapa: Preparação da atividade.

Antes de iniciar o plano, consulte os materiais propostos no Saiba Mais e garanta os recursos necessários para realizar a atividade: 

 

Disponibilidade de recursos: Papéis e canetas para os desenhos; objetos sonoros para a reprodução dos sons propostos no desenho, como por exemplo latas de metal sem rebarbas, potes limpos, caixas de papelão, tampas de panelas, espiral de encadernação, rasgar uma folha de papel, etc. Qualquer sucata encontrada que possibilite a produção de  um som interessante pode ser usada. Certifique-se que os objetos coletados não trarão nenhum perigo ao serem manuseados; sistema audiovisual para a apreciação dos links sugeridos (data-show com tela ou acesso a computadores)

 

2ª Etapa: Aquecimento: Desenhando a música.

Em roda, envolva os alunos numa conversa a respeito da escrita musical e apresente os vídeos indicados nos  links 1, 2  e 3 como exemplos de que a música pode ganhar visualidade a partir de sua estrutura sonora. Chame a atenção dos alunos de como as imagens são constituídas em cada um dos vídeos. 

 

Distribua para cada criança papel e materiais para desenho, como lápis de cor, canetas hidrocor, giz de cera, etc. Coloque uma música para que as crianças desenhem a partir dela, por meio de gestos e com os olhos fechados, a representação do que ouvem, grafando com os materiais riscantes sobre o papel. Pode-se também levar vários tipos de músicas. Por exemplo: música clássica, música popular, músicas instrumentais, músicas contemporâneas, etc. A música pode ser suave, alegre, rápida, triste. Pode-se colocar uma música alegre e rápida, e em seguida propor o contraste com uma música lenta e triste. 

 

Ao final da atividade, reúna as produções dos alunos e faça uma apreciação dos resultados. Peça para que identifiquem os diferentes traços grafados no papel e os relacionem com a sonoridade das músicas que foram ouvidas. 

 

Você pode intervir ajudando-os com a seleção dos traços que melhor representem os movimentos das músicas. Para isso, volte a colocar as músicas que foram utilizadas para a atividade e convide os alunos a buscarem com o olhar os grafismos correspondentes ao que ouvem.

 

3ª Etapa: Escrevendo uma música.

Serão utilizados nesta etapa papéis, lápis grafite ou canetas hidrográfica para a construção da música; objetos sonoros para a reprodução de sons.

 

Agrupe as crianças em duplas, trios, ou até em pequenos grupos de cinco. Distribua para cada aluno papéis, lápis grafite ou canetas hidrográfica. Diga que irão escrever uma música, porém criando seus próprios códigos musicais, usando desenhos e/ou figuras para representa-los.

 

Em seguida, utilize algum instrumento, objeto sonoro ou até mesmo a própria voz e peça para as crianças prestarem atenção sobre as diferentes características que cada som possui. Reproduza sons com diferentes intencionalidades, sons ligeiros, longos, contínuos, etc. Depois, convide-os à desenharem cada intenção sonora que foi percebida. Por exemplo, para um som longo pode-se  fazer um desenho longo, com traços compridos. Se temos um som curto, pode–se  fazer pequenos traços ou até mesmo alguns pontos. Veja o desenho abaixo como exemplo. 

 

Agora os grupos devem tentar criar um desenho musical utilizando os símbolos que grafaram. As crianças podem utilizar vários tamanhos de papéis e também mais de um para representar as partes separadas da música. Depois dos desenhos prontos, peça para tentarem executar suas músicas, utilizando os objetos sonoros trazidos para a atividade, lembrando que também poderão usar o corpo para produzir os sons, bem como a voz ou até mesmo assobiando.

 

Para organizar as “apresentações” na garantia que todas as crianças participem, o professor deve atentar ao tempo de cada apresentação, não devendo ultrapassar o término da aula. 

 

O professor pode auxiliar os grupos durante todo o processo, desde a escuta  até a apresentação. Na organização da apresentação, estipular o tempo de cada grupo e supervisionar a exploração dos objetos, garantindo a segurança dos alunos. As seguintes perguntas podem ser interessantes no trabalho: 

 

O que vocês acharam da atividade? Foi fácil ou difícil escrever uma música?

 

E quanto a desenha-lá, foi fácil ou difícil?  

 

Conclua a atividade expondo as anotações musicais em um mural na sala de aula e convide todos para uma apreciação coletiva dos resultados obtidos.

 

Materiais Relacionados

1. Vídeo Desenhando a Música. 

 
2. J. S. Bach "Little" Fugue in g, BWV 578 ( modelo de escrita musical 1 )
 
 
3. It’s Not an Intervention (modelo de escrita musical 2)
 
 
4. Teoria musical, apostila  de Sílvio Corral, disponível em 
 
Publicações:
 
1- Resenha de Carlos Roberto Prestes Lopes, sobre o livro “Música na Educação Infantil: Proposta para Formação Integral da Criança”, de Teca Alencar Brito. São Paulo: Peirópolis, 2003
 
 
2- Música Viva e H.J. Koellreutter. Movimentos em direção à modernidade, de Carlos Kater. São Paulo: Musa Editora e Através, 2001
 
3 –  Artigo de Nélio Tanos Porto sobre o livro Música Viva e H.J. Koellreutter. Movimentos em direção à modernidade 
 
4 Schafer, M – O ouvido pensante. Trad. Marisa Trench de O. Fonterrada, Magda. São Paulo: Editora Unesp , 1991 – 
 
5 KOELLREUTTER EDUCADOR: O HUMANO COMO OBJETIVO DA EDUCAÇAO MUSICAL, de Teca Alencar Brito – 
 
6 Kaner, E . Ciência com sons, Trad Alexandre Ramires. Lisboa: Gradiva 1993
 

Arquivos anexados

  1. Escrevendo Música.

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

wpDiscuz

Talvez Você Também Goste

René Descartes e a filosofia racionalista

Material apresenta formas de abordar o pensamento lógico fundamentado pelo autor francês

Avatar Autor: Alexandre Squara Neto

Minecraft e a geometria espacial

Jogo permite explorar conceitos de matemática e programação por meio de atividade colaborativa

Avatar Autor: Amanda Oliveira Calazans

Era Vargas: Governo Provisório ao Estado Novo

Material possibilita compreender a passagem da chamada República Velha para a República Nova

Avatar Autor: Júlia Bittencourt

Introdução ao pensamento de Arthur Schopenhauer

Plano de aula permite analisar o projeto do filósofo e refletir a atualidade

Avatar Autor: Alexandre Squara Neto

Receba NossasNovidades