Conteúdos

Gênero Textual História em Quadrinhos; Linguagem verbal e não verbal; Pontuação; Onomatopeias.

Objetivos

Conhecer e utilizar com competência o  gênero textual História em Quadrinhos.
Identificar informações relevantes para a compreensão do texto pertencente ao gênero História em Quadrinhos (HQ);
Relacionar características textuais do gênero, indicadores de suporte de organização gráfica e de autoria ao sentido atribuído ao texto;
Identificar a finalidade do gênero textual HQ, apoiando-se em suas características gráficas e em seu modo de apresentação;
Reconhecer a relação entre imagem e texto verbal na atribuição de sentido ao texto;
Reconhecer o valor expressivo dos recursos de língua (recursos gráficos, sinais de pontuação e onomatopeia);
Produzir textos adequados ao gênero, considerando o destinatário e a finalidade do texto;
Utilizar recursos tecnológicos na produção textual;
Ampliar o letramento digital dos alunos.

1ª Etapa: Início de conversa

Antes de iniciar, consulte os links sugeridos na área Para Organizar o seu Trabalho e Saber Mais.

Comentar com os alunos que na biblioteca da escola há poucas Histórias em Quadrinhos. Propor como atividade um trabalho de leitura de Histórias em Quadrinhos e depois a produção de histórias que serão reunidas em uma revista em quadrinhos para ser doada à biblioteca. Assim, outros leitores da escola poderão ler as histórias em quadrinhos que escreverem.

 

2ª Etapa: Introdução do tema de estudo

Esta etapa terá como objetivo analisar o conhecimento prévio dos educandos quanto à HQ e ampliar esse conhecimento, fazendo um trabalho de pesquisa, leitura e de escrita sobre o gênero proposto. Portanto, é interessante iniciar pela discussão oral, fazendo levantamento de hipóteses, provocando um debate em sala, baseado nas seguintes questões:

• Você sabe o que é uma HQ?

• Você já leu alguma HQ? Qual?

• Quem era o autor?

• Você conhece algum autor de HQ brasileiro? Qual?

• Em que lugar as HQs são veiculadas?


 

3ª Etapa: Pesquisa

• Levar os alunos ao laboratório de informática e orientá-los a pesquisar sobre a história das HQs, observando quando e onde surgiram as mesmas, quem são os principais autores de HQ no Brasil e em outros países, além de quais são os personagens mais conhecidos.

• Falar sobre os sites de busca e sobre a delimitação do tema a ser pesquisado.

• Solicitar que anotem as principais informações no caderno para serem discutidas em sala.

• Socialização do resultado das pesquisas.

 

4ª Etapa: Leitura compartilhada

• Realizar a leitura compartilhada de uma HQ da Turma da Mônica, apresentada em slides, intitulada “Quem te viu e quem TV”. Discutir acerca do texto, estimulando a participação oral dos alunos.

• Levar os alunos ao laboratório de informática e orientá-los a lerem, em duplas, histórias em quadrinhos da Turma da Mônica. Após a leitura, cada dupla recontará a história lida aos colegas. Depois da socialização das histórias, dividir a turma em pequenos grupos e orientá-los para que listem o que perceberam de comum em todos os textos lidos.

5ª Etapa: Estudo do gênero

Ensinar aos alunos as características do gênero:

 

• São desenhos em sequência que narram uma história;

 

• As histórias em quadrinhos podem ou não ter humor como efeito de sentido;

 

• A HQ em geral envolve dois canais: imagem e texto escrito. Para compreender a mensagem, o leitor precisa relacionar os elementos de imagem (icônicos) com os de texto (linguísticos);

 

• As falas são indicadas, em geral, por meio de balões, estabelecendo-se uma comunicação mais imediata entre os personagens e o leitor, já que o texto é incorporado à imagem.

 

• Localização dos balões: indica a ordem em que se sucedem as falas (de cima para baixo, da esquerda para a direita).

 

•  Contorno dos balões: varia conforme o desenhista; no entanto, alguns são comuns, como os que apresentam linha contínua (fala pronunciada em tom normal); linhas interrompidas (fala sussurrada); ziguezague (um grito, uma fala de personagem falando alto, ou som de rádio ou televisão); em forma de nuvem (pensamento). Há ainda casos em que a fala de uma determinada personagem pode aparecer sem contorno de balão, cuja fala ocupando uma boa parte do quadrinho, o que reforça que esta personagem está irritada e gritando.

 

• Sinais de pontuação: reforçam sentimentos e dão maior expressividade à voz do personagem.

 

• Onomatopeias: conferem movimento à história, imitando sons do ambiente (crash para uma batida, ou “buuuum” para uma explosão, por exemplo) ou produzidos por pessoas e animais (“zzzz”, para sono, “rrrrrr”, para o rosnado de um cão, etc).

 

6ª Etapa:  Elaboração de histórias com o programa Hagáquê

• Apresentar aos alunos a proposta de produção de uma HQ utilizando o software Hagáquê;

• Levá-los ao laboratório de informática, mostrar-lhes o programa e suas funcionalidades;

• Solicitar que produzam uma HQ utilizando o programa e os conhecimentos adquiridos acerca do gênero;

• Ao término da produção, fazer a revisão do texto e, se necessário, a reescrita;

• Imprimir as histórias produzidas e encaderná-las, montando uma revista em quadrinhos da turma;

• Propor um dia para o lançamento da revista, apresentando-a as outras turmas e, ao final, deixá-la na biblioteca da escola para que os alunos da escola possam fazer a leitura.

Materiais Relacionados

Leitura da história em quadrinhos “Quem te viu e quem TV”; 
 
Histórias da Turma da Mônica.
 
Tutorial do Hagáquê.
 

Arquivos anexados

  1. História em quadrinhos com o Hagáquê

Deixe um comentário

1 Comentário em "História em quadrinhos com o Hagáquê"

Ordenar por:   mais novo | mais antigo | mais votado
Rosario Marques
Membro
Rosario Marques

Muito bom !!!!

wpDiscuz

Talvez Você Também Goste

As queimadas e suas consequências

Plano de aula promove reflexão sobre a ação humana e o meio ambiente

Avatar Autor: Nathalie Lousan

Células sanguíneas e suas funções

Conteúdo de biologia apresenta composição do sangue, processo de hematopoese e principais doenças relacionadas

Avatar Autor: Nathalie Lousan

“A Hora da Estrela”, de Clarice Lispector

Conteúdo permite abordar autora em sala de aula e movimento literário que a influenciou

Avatar Autor: Fernanda Alves de Souza

“Poemas escolhidos de Gregório de Matos”

Obra organizada por José Wisnik familiariza alunos com o autor e a poesia barroca

Avatar Autor: Fernanda Alves de Souza

Receba NossasNovidades