Conteúdos

– Conceito de “espanto” para Aristóteles: o primeiro passo da experiência filosófica

Objetivos

– Desenvolver habilidades de leitura, escrita, problematização e conceituação
– Refletir sobre o cânon da filosofia
– Compreender o conceito de “espanto” aristotélico
– Desenvolver atitudes de interação, de colaboração e de troca de experiências em grupos

1ª Etapa: Introdução

O objetivo deste plano é apresentar o conceito de espanto aristotélico e levar os estudantes a experimentar na prática a capacidade de espantar-se com o cotidiano através da fotografia. Dedicando-se ao ato de filosofar ao mesmo tempo em que se estuda a história do pensamento filosófico.

Acompanhado de Platão e Sócrates, Aristóteles é considerado um dos fundadores da filosofia ocidental. De acordo com os pensadores gregos, a origem do pensamento é o que intitularam de Thauma (trauma, perplexidade, choque).

Então, na primeira aula, para introduzir os pensadores clássicos da filosofia trabalharemos com o conceito de “espanto” em Aristóteles, que acreditava ser este o primeiro passo da experiência filosófica.

Segundo Aristóteles, discípulo de Platão, o espanto na vida cotidiana promove questionamentos e provoca a contemplação, pois desperta um incômodo que nos leva a inquerir e cogitar possibilidades configurando o movimento do exercício filosófico.

Para ele, aquele que consegue se maravilhar diante de um fato que para os outros é considerado corriqueiro, reconhece sua ignorância, dando margem para a dúvida e para a indagação. A investigação do fenômeno proporcionará a reflexão sobre o mesmo, tornando nossas hipóteses resultados do ato de filosofar.

2ª Etapa: O espanto

Após introduzir o tema com a explicação acima, assistiremos dois vídeos que abordam o conceito de espanto para gerar uma discussão prévia entre os alunos sobre o tema das aulas.

Os vídeos indicados são apresentados pelos(as) filósofos(as) brasileiros(as) Viviane Mosé e Franklin Leopoldo e Silva, e devem ser expostos nesta ordem.
Sugerimos que para a introdução, exibição dos vídeos e discussão preliminar entre os alunos sejam utilizadas duas aulas.

Para a próxima parte do conjunto de aulas o professor deve orientar os jovens a formarem grupos de 4 (quatro) pessoas que fotografarão utilizando o celular, alguma cena, objeto ou acontecimento que lhes cause perplexidade, espanto. Na próxima aula as fotos devem ser levadas para a sala de aula (nos celulares ou impressas) para apresentação.

Salientamos que a atividade proposta pode ser substituída e o tempo de aplicação adaptado, mediante escolha pelo professor e de acordo com as especificidades de cada turma, buscando imagens na internet usando a sala de informática da escola, ou mesmo recortando figuras em revistas e jornais.

3ª Etapa: Trabalho em grupo

Na terceira aula, com as imagens em mãos, os alunos apresentarão seus espantos para os colegas, descrevendo as características da fotografia e realizando perguntas sobre o que foi fotografado. Responderão por que determinada coisa lhes causa sobressalto e se o sentimento é mútuo para todos. As perguntas e hipóteses devem ser anotadas na lousa possibilitando o acompanhamento e a observação.

É fundamental que os estudantes compreendam que o espanto tem ligação com a curiosidade de cada um e que este sentimento é responsável por nos fazer especular sobre a realidade e refletir sobre ela, sendo estes (o espanto, a indagação e a reflexão) os passos de nossa experiência filosófica, segundo Aristóteles.

4ª Etapa: Revisão do conceito estudado

Recomendamos que a avaliação seja continua durante a sequência das aulas ressaltando a participação dos estudantes. Além disso, propomos que na quarta aula aconteça a resolução e o debate das questões abaixo para revisar o conteúdo estudado, sanar dúvidas e fixar o conceito:

1 – Quais são os passos da experiência filosófica para o Aristóteles?
2 – O que significa o espanto para o Aristóteles? Justifiquem.
3 – Qual o papel da curiosidade em relação ao espanto aristotélico?
4 – Cite exemplos de coisas que lhes causam espanto e levante questões sobre as mesmas.

Materiais Relacionados

1 – Ser Ou Não Ser – Aristóteles – A Filosofia nasce do Espanto – Viviane Mosé – Fantástico
2 – Na íntegra – Franklin Leopoldo e Silva – Espanto na filosofia

Arquivos anexados

  1. Plano de aula – O Espanto Aristotélico

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

wpDiscuz

Talvez Você Também Goste

René Descartes e a filosofia racionalista

Material apresenta formas de abordar o pensamento lógico fundamentado pelo autor francês

Avatar Autor: Alexandre Squara Neto

Minecraft e a geometria espacial

Jogo permite explorar conceitos de matemática e programação por meio de atividade colaborativa

Avatar Autor: Amanda Oliveira Calazans

Era Vargas: Governo Provisório ao Estado Novo

Material possibilita compreender a passagem da chamada República Velha para a República Nova

Avatar Autor: Júlia Bittencourt

Introdução ao pensamento de Arthur Schopenhauer

Plano de aula permite analisar o projeto do filósofo e refletir a atualidade

Avatar Autor: Alexandre Squara Neto

Receba NossasNovidades