Conteúdos

Sociologia;
Revolução industrial;
Revolução francesa;
Estudos da sociedade.

Objetivos

– Compreender o papel dos estudos sociológicos;

– Contextualizar o surgimento da sociologia como ramo do conhecimento;

Caro professor, os links para os conteúdos sugeridos neste plano estão disponíveis na aba “Para Organizar o seu Trabalho e Saber Mais”. Na aba "Material de Apoio" você encontra este plano de aula disponível para download.

1ª Etapa: Um exercício para entender a sociologia

Peça aos alunos para realizarem a ligação das duas colunas abaixo, indicando a partir de qual fato/ato deve se seguir uma consequência social:



A partir das respostas, mostre que a partir do estudo de nossa sociedade, podemos verificar a existência de regras sociais, costumes que mostram como nós vivemos em nossa época. Trabalhe o conceito de causa e efeito e de cientificidade da sociologia a partir destes exemplos.



Para contrapor estes exemplos com outros momentos, leia e comente com os alunos os textos sobre o jogo Pok-ta-pok e sobre os gladiadores romanos (links 2 e 3). A partir deste texto mostre como as relações de causa e efeito daquelas sociedades são diferentes e de como estudos sobre diferentes povos em diferentes momentos mostram regras diversas. Neste sentido, trabalhe o papel da sociologia como compreensão científica de um determinado momento e de uma determinada sociedade.



É possível, como alternativa, neste momento realizar a divisão das ciências sociais em sociologia, antropologia e ciência política, mostrando que os estudos sociais trabalham fenômenos diversos.

2ª Etapa: O surgimento da sociologia

A partir dos conceitos iniciais, trabalhe o momento do surgimento da sociologia. Inicie enfatizando o desenvolvimento das ciências naturais durante os séculos XVII e XVIII e passe então a trabalhar a transposição do seu método para as humanidades.



Informe os alunos sobre o papel da revolução industrial e das revoluções burguesas no surgimento da sociologia, a partir de uma necessidade de uma nova forma de pensar. Para isso, traga aos alunos a seguinte passagem adaptada do texto “A sociologia e o tempo moderno” de Octavio Ianni, retirada da referência do texto complementar 1.



“As transformações e crises provocadas pela emergência e o desenvolvimento da sociedade civil, urbano-industrial, burguesa ou capitalista, constituem outra matriz da Sociologia. O modo de vida e trabalho na comunidade feudal vem abaixo com a formação da sociedade civil, a organização do estado nacional. Há uma vasta, complexa e contraditória revolução social na Europa, transbordando para outros continentes. O mercantilismo, ou a acumulação originária, iniciava um amplo processo de europeização do mundo. Simultaneamente, a Europa sentia que se transformava, em sua fisionomia social, econômica, política e cultural. Estava em marcha a revolução burguesa, atravessando países e continentes, sempre acompanhada de surtos de contra-revolução. No meio da revolução e contra-revolução, combinando e opondo diferentes setores sociais, grupos e classes, províncias e regiões, interesses emergentes e estabelecidos, emergiam burgueses, trabalhadores assalariados diversos, camponeses, setores médios urbanos, intelectuais, burocracia pública e privada. À medida que se desenvolve e consolida a ordem social burguesa, impondo-se ao antigo regime, multiplicam-se as lutas sociais urbanas e rurais.

Depois da revolução burguesa ocorrida na Inglaterra no século XVII e da Revolução Francesa iniciada em 1789, o século XIX assiste às revoltas populares no campo e nos centros urbano-industriais. O Cartismo na Inglaterra, desde 1835, e a Revolução de 1848-49, na França e em outros países europeus, assinalam a emergência do operariado como figura histórica. Em outros termos, e sob diferentes condições, algumas linhas dessa história manifestam-se na Alemanha, Itália, países que compõem o Império Austro-Húngaro, Rússia, Espanha e outros. O século XIX nasce também sob o signo dos movimentos de protesto, greve, revolta e revolução.

“Aí estão alguns traços da sociedade burguesa, com tintas de modernidade. É evidente que o tema da revolução social está no horizonte de alguns dos principais fundadores e continuadores da Sociologia. Estão preocupados em compreender, explicar ou exorcizar as revoluções que ocorrem na Europa e em países de outros continentes. E verdade que algumas revoluções preocuparam mais diretamente os fundadores. Dentre essas destacam-se as francesas e européias de 1789, 1848-49 e 1871. Mas logo eles e outros passaram a interessar-se pelas revoluções que haviam ocorrido e iam ocorrendo nas Américas e na Ásia.”



Para realizar com os alunos uma interpretação mais profunda acerca deste texto, separe a classe em grupos e peça para que cada um faça uma breve pesquisa acerca de um dos movimentos citados no texto, criando um quadro explicativo da relação entre a citação do autor e o primeiro parágrafo do texto. São os movimentos históricos citados:



• Revolução burguesa na Inglaterra do século XVII

• Revolução Francesa de 1789

• Cartismo na Inglaterra de 1835

• Revolução de 1848 a 49

• Revolução de 1871.

• Movimentos de protestos e greves no final do Século XVIII e início do XIX.



Finalize a etapa com um grande painel em que os grupos apresentam seus resultados e o professor sistematiza as influências históricas e científicas para o surgimento da sociologia.

3ª Etapa: A sociologia hoje

Como etapa final, trabalhe qual a função do sociólogo no mundo atual. Pergunte aos alunos como a sociologia pode nos ajudar a resolver conflitos e compreender o mundo em que vivemos. Exiba então o vídeo do link 4.

Sugere-se um trabalho de pesquisa prévia nos sites dos departamentos de sociologia da USP e da UNICAMP acerca do curso de graduação de filosofia. Os alunos deverão procurar uma descrição acerca do que curso proporciona e tentar estabelecer uma relação com as aulas. É possível solicitar, também, uma prévia pesquisa sobre os cursos disponíveis nas proximidades da sua escola (mesma cidade ou Estado).

 

4ª Etapa: Início de Conversa

Antes de iniciar as atividades, consulte o material sugerido na aba “Para Organizar o seu Trabalho e Saber Mais” para ter acesso aos textos e links que apoiam este plano.



A sociologia surge com pretensões científicas de análise da sociedade. Seu contexto de surgimento, o século XIX, foi rico em discussões acerca da possibilidade do homem de conhecer a sociedade a partir de leis ou fatos compreensíveis e sistematizáveis. Entender o papel da sociologia e do sociólogo é, também, compreender o seu surgimento na história.



As etapas seguintes têm a finalidade de problematizar o papel da sociologia e promover uma reflexão acerca do seu surgimento.

5ª Etapa: Questionando o papel da sociologia

Introduza a temática da aula, perguntando aos alunos quais os ‘objetos’ de cada disciplina eles têm na escola. Física (energia e movimento), Química (reações entre elementos), Matemática (lógica e relações numéricas) etc. Ao final questione, como mera averiguação, o que seria o objeto da sociologia.



Na seqüência, projete os quadros “Os operários” e “Operários de segunda classe”, de Tarsila do Amaral, (Link 1 da aba “Para Organizar o seu Trabalho e Saber Mais) solicitando aos alunos que façam interpretações: o que buscou a artista, por que os rostos se parecem e no que se diferenciam, qual a relação das cores, das figuras, da organização dos quadros? Introduza rapidamente (unicamente com a finalidade de levantar questões) conceitos como “classe social”, “identidade”, “organização”, “organização econômica” entre outros que sejam de conhecimento sociológico.



Proponha então a leitura de um comentário acerca do quadro, (Link 1). Peça aos alunos que identifiquem como os conceitos anteriores nos permitem melhor analisar o quadro.



A partir deste exercício, retorne ao objeto da sociologia e trabalhe o conceito de compreensão da sociedade.

Como atividade, peça aos alunos que estabeleçam relações entre a pintura e o seguinte trecho do Manual de Projeto Pedagógico do Curso de Ciências Sociais da UNICAMP:



“A área de Ciências Sociais tem como objeto de estudo as formas de organização e estruturação da vida social do homem, seja em sua universalidade, seja em sua singularidade histórica e cultural. Está, pois, interessada em conhecer a dinâmica de formação, de reprodução e transformação das coletividades e agrupamentos sociais – suas relações constitutivas ou fundamentais, seus modos de vida e de representação simbólica e institucional.”

Materiais Relacionados

• As obras “Os Operários” e “Operários de Segunda Classe) de Tarsila do Amaral, acompanhadas de comentários, estão disponíveis no site do CEEP.
o Link 1- http://www.ceep.org.br/espaco-de-formacao/materiais-de-apoio-ao-docente/93-operarios-tarsila-do-amaral?2f21be0ea074a028fbde29236b22d5fe=2e374e14f2eaf5f2734463e66997e9b3
• Leia os textos sobre a cultura asteca e a cultura romana relativa ao esporte e sua relação com a morte. Se possível, faça cópias para seus alunos.
• Link 2 – http://www.historiadomundo.com.br/maia/o-primeiro-futebol-americano.htm
o Link 3 – http://galileu.globo.com/edic/108/con_hist1.htm
• Assista ao vídeo baixo e verifique a possibilidade de reproduzi-lo a seus alunos em aula
• Link 4 – http://www.youtube.com/watch?v=PuXuNfAiRmw
• Para uma leitura mais profunda acerca da sociologia, leia o texto de Octávio Ianni para a Revista Tempo Social.
o Texto complementar 1 http://www.fflch.usp.br/sociologia/temposocial/site/images/stories/edicoes/v011/sociologia.pdf

Arquivos anexados

  1. Sociologia: Uma Introdução.

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

wpDiscuz

Talvez Você Também Goste

Esportes de rede divisória ou parede de rebote: voleibol

Atividade em quadra permite trabalhar lógica interna dessa modalidade e o ensino de jogos coletivos

Avatar Autor: Milena de Bem Zavanella Freitas

Denotação e conotação

Trabalhe em sala de aula os usos das funções denotativa e conotativa da linguagem

Avatar Autor: Carolina Laureto Hora

Poesia africana de língua portuguesa

Pan-Africanismo e literatura como processo de afirmação de identidade étnica em sala de aula

Avatar Autor: Mayra Mattar Moraes

Sobrevivendo no inferno (1997) – Racionais MC’s

Plano de aula trabalha questões do mundo contemporâneo por meio da poesia e da música

Avatar Autor: Suzane Jardim e Tayna Célia de Almeida Rosa

Receba NossasNovidades