É minha experiencia como alfabetizadora,alcancei a alfabetização de todos os meus alunos tornando-os protagonistas de suas descobertas…
 

A minha inspiração para a alfabetização foi: Paulo Freire. Ele ensinara que educar é ir além das paredes da escola,e era exatamente o que eu desejava.A caminhada inicia em 2008,em uma zona rural, eram 18 alunos de 6 anos.Todos os dias traziam alguma história, recordação e experiências das suas próprias vivências,despertaram em mim a ideia que abrilhantaria aquele ano inteiro. Imaginei que,seria possível usar o cotidiano de cada um como ferramenta para a construção da seu conhecimento,tornar a alfabetização significativa. Reuni as famílias dos alunos e fiz a proposta:visitar os alunos com toda a turma semanalmente e faria da visita nascia o projeto Minha escola, minha vida.

Na primeira visita,a mãe já nos esperava na porta sorridente,era a hora do contexto se tornar conhecimento. Entrando na casa fomos ao quarto do aluno,estávamos entrando no mundo que ele mesmo construíra.Na cama tinha a colcha do homem-aranha,pedi que nos contasse o que sonhava a noite quando dormia naquela cama de super herói, ele sorriu.mostrou seu brinquedo favorito, sua bicicleta,mostrou o animal de estimação o cachorrinho chamado Totó. Na sala perguntei o nome do pai,da mãe ,os olhinhos ardentes de curiosidade observavam todo o movimento. Ao fim da visita pedi que a mãe contasse uma história, meu aluno correu no quarto e pegou um livrinho da Branca de Neve.Naquele dia estávamos lotados de informação,sabíamos muito sobre aquele amigo,éramos, em toda a sua literalidade, amigos. Na volta observamos o caminho e,ao chegar,comecei a explorar tudo que vivemos.Anotei o nome da mãe,pai, brinquedo e animal de estimação,a partir dessas palavras geradoras porque foram vivenciadas,tocadas e sentidas.

Era emocionante, eles tinham propriedade do que falavam,vi no projeto um caminho de amor a alfabetização. No ano seguinte com uma amiga fizemos juntas, pois eram duas turmas de 2ºano.Ela criou uma música para o projeto e íamos cantando pelo bairro:“viemos pra escolar aprender/e hoje estamos felizes porque viemos pra escola aprender/ a sermos educados com os outros/a respeitar nossos amigos e estudar para vencer por isso viemos pra escola aprender”. Eram 45 alunos envolvidos. Uma mãe que tínhamos era surda,no momento da história ficou aquele silêncio nisso entra pela porta o avó e diz “Ué, vim contar história aqui,” Foi tão emocionante que me faltam palavras para descrever. Assim foi o projeto, uma viagem ao mundo de cada criança, aos seus significados integrando cada um a sua comunidade.

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

wpDiscuz

Receba NossasNovidades