A 6ª edição do projeto Campus Mobile,  que premia jovens estudantes empreendedores na área dos dispositivos móveis, chegou ao fim. Em 25 de abril, o gerente de projetos do Instituto NET Claro Embratel, Flávio Januário, e o engenheiro do Laboratório de Sistemas Integráveis Tecnológico (LSI-TEC) da USP, Alexandre Martinazzo, divulgaram os nomes dos vencedores do concurso.

O ganhador na categoria educação foi o Vivros (SP), idealizado por Rafael Eiki Matheus Imamura, Rafael Bueno Lamarques Alves e Daniela Marques de Morais. Trata-se de uma plataforma para produção de livros interativos em papel, que utiliza técnicas de dobradura, como o pop-up. A ideia é um aplicativo que permita o uso de mídias, câmera e sensores do celular para enriquecer a experiência da leitura.

Na categoria facilidades, o vitorioso foi o Raks (RS), desenvolvido por Fabiane Kuhn, Guilherme de Oliveira Ramos e Vinicius Muller Silveira. A proposta do grupo é um aplicativo que consegue mensurar e acompanhar a umidade do solo nas lavouras, além de permitir o controle de irrigação das plantações.

Já na categoria jogos, a iniciativa contemplada foi o Juke Fiesta (RS), produzido por Rafael Grohmann Cadaval, Matheus Mello Vaccaro e Matheus Fetzner Viana. O game tem temática mexicana e o objetivo do jogador é desviar de obstáculos, utilizandodiversos personagens.

Os premiados participarão de uma viagem de imersão a São Francisco e ao Vale do Silício (Califórnia, EUA), onde conhecerão algumas das maiores empresas de tecnologia do mundo. Além disso, os grupos receberão uma quantia em dinheiro para investirem no aperfeiçoamento de seus projetos.

Foto de uma sala onde há uma três mesas formando um u. Atrás delas, há pessoas sentadas participando de uma vídeo conferência.
Momento de seleção dos projetos vencedores (créditos: divulgação)

O concurso

A 6ª edição do projeto começou em setembro de 2017 e contou com 575 iniciativas inscritas.Destas, foram selecionadas 52 ideias de 18 estados brasileiros – um total de120 jovens empreendedores. Após a escolha, iniciou-se a etapa de desenvolvimento, em que os participantes puderam acompanhar palestras online, que os auxiliaram na produção de seus aplicativos.

Na última semana de janeiro, aconteceu a Semana Presencial. Nessa fase do concurso, foram realizadas maratonas de programação, palestras, oficinas e visitas técnicas, com o objetivo de melhorar a experiência profissional dos competidores.

Ao fim, os nove grupos finalistas – três de cada categoria – receberam um conjunto de metas e, após seu cumprimento, apresentaram seus projetos para uma banca avaliadora, que selecionou os vencedores.

O projeto é uma iniciativa do Instituto NET Claro Embratel em parceria com o LSI-TEC e apoio da Faculdade Politécnica da USP.

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

wpDiscuz

Talvez Você Também Goste

Notícias

Claro Brasil arrecada mais de 25 mil livros e materiais escolares em ação de voluntariado

Ação beneficiará 9,6 mil pessoas de 48 instituições em 43 cidades

há 1 dia
Notícias

Em 2018, programa Educonexão chega a mais nove cidades brasileiras

Primeiro lançamento acontece em Franca (SP), em 23/5. Próximas aberturas contarão com evento Diálogos Gigantes

há 3 dias
Notícias

Nova edição do Diálogos Gigantes realiza debate ao vivo sobre bullying

Evento promovido pelo Instituto NET Claro Embratel será transmitido em 5 de junho, via Facebook

há 1 semana
Notícias

ONG Ação Social pela Música do Brasil recebe prêmio em Nova Iorque

Iniciativa patrocinada pelo Instituto NET Claro Embratel foi contemplada na categoria projeto social

há 1 semana

Receba NossasNovidades