A área de Inovação da Claro Brasil participou, ontem (09/05), de uma palestra sobre acessibilidade digital, oferecida pelo Movimento Web Para Todos (WPT), que busca tornar os sites acessíveis para todos os públicos, inclusive pessoas com deficiência. A proposta foi sensibilizar as áreas de comunicação, marketing e conteúdo sobre a importância do assunto e engajar a equipe na construção de uma internet inclusiva.

A idealizadora do WPT, Simone Freire, e o líder de desenvolvimento da iniciativa, William Daflita, explicaram sobre o Web Para Todos, a acessibilidade, os softwares assistivos, quais são os tipos de deficiência e como a experiência de navegação dessas pessoas pode ficar comprometida em sites não acessíveis.

A ação foi uma forma de estimular o debate sobre os impactos na vida de pessoas com deficiência e mostrar como as barreiras de acesso comprometem os direitos à igualdade e à autonomia. “A acessibilidade é um assunto que envolve vontade. Não é simples se colocar no lugar de uma pessoa com deficiência. A vontade de tentar resolver esse problema faz toda a diferença”, comentou Daflita.

Foto de um grupo de pessoas posando para uma selfie. Há homens e mulheres e eles sorriem enquanto a foto é tirada.
Colaboradores da Claro Brasil ao final da palestra (créditos: divulgação)

 

Além dos temas centrais, os convidados abordaram como e em quais casos a Lei Brasileira de Inclusão pode ser aplicada, apresentaram exemplos de sucesso e uma visão geral de práticas que já existem na internet e que colaboram para uma web justa para todos.

A iniciativa do encontro foi do Instituto NET Claro Embratel, responsável pelas ações de responsabilidade social corporativa da Claro Brasil. “É fundamental que as organizações, a exemplo do Instituto, estimulem este tipo de debate, pois, somente a partir da conscientização de seus colaboradores, conseguiremos, de fato, transformar seus respectivos sites e canais digitais em ambientes acessíveis também para as pessoas com deficiência”, elogiou Simone.

Para Daflita, agora o desafio é com a equipe de desenvolvimento da Claro Brasil. “O Instituto já realizou ações interessantes sobre acessibilidade. A palestra sobre aplicativos acessíveis para os participantes do Campus Mobile é um exemplo. Se nós conseguirmos plantar uma semente e deixarmos claro quais são os problemas que as pessoas enfrentam pela nossa falta de cuidado, diria que o papel do Web Para Todos foi cumprido”.

O movimento foi desenvolvido pela empreendedora Simone Freire, em parceria com o W3C Brasil, consórcio internacional que desenvolve padrões para a web em todo o mundo, e o apoio de diversas organizações transformadoras que abraçaram a causa.

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

wpDiscuz

Talvez Você Também Goste

Notícias

Campus Mobile abre inscrições para a 7ª edição e traz novas categorias

Programa incentiva jovens estudantes a criarem soluções para a sociedade por meio da tecnologia móvel

há 3 meses
Notícias

Acessibilidade digital é tema de palestra do projeto Campus Mobile

Líder de desenvolvimento do Web Para Todos fala sobre a navegação para pessoas com deficiência

há 12 meses
Notícias

Instituto NET Claro Embratel lança nova edição da série Pensadores na Educação

Segunda temporada traz entrevistas sobre cinco mestres que fizeram parte do movimento Escola Nova

há 5 dias
Notícias

Palestras online para participantes do programa Campus Mobile estão disponíveis para público

Encontros focam em temas como marketing digital e negócios sustentáveis, voltados ao desenvolvimento de apps

há 6 dias

Receba NossasNovidades