O Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec) publicou uma análise técnica sobre o Projeto de Lei Nº 7.180 de 2014, conhecido como Escola sem Partido. Segundo a instituição, a proposta apresenta uma série de problemas técnicos – jurídicos e pedagógicos – que colocam em risco o direito à educação de crianças, adolescentes e jovens, especialmente de grupos vulneráveis.

“Ainda que aparente propor a garantia de diversidade de opiniões – o que é salutar – desampara ainda mais professores, diretores, coordenadores pedagógicos e alunos na identificação e no enfrentamento das situações de discriminação e de violência, que infelizmente têm permeado o cotidiano de muitas escolas. Além disso, enfraquece os conhecimentos escolares, descontextualizando-os e isolando-os da realidade cotidiana”, adverte.

Diálogo entre família e escola

A proposta rompe com o diálogo e a colaboração entre escolas e famílias pela educação, assim como ameaça princípios de igualdade previstos na Constituição e reafirmados na legislação educacional, ainda de acordo com a entidade. A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, por exemplo, prevê que o ensino seja ministrado com base nos princípios de “liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar o pensamento, a arte e o saber” e no “pluralismo de ideias e de concepções pedagógicas, e coexistência de instituições públicas e privadas”.

“Preocupa, portanto, que o Estado queira interditar o debate de quaisquer temas, venham eles da família, do próprio Estado, das igrejas, das mídias ou de outras instituições”, denuncia a nota.

“Questões como religião, sexualidade e gênero, raça ou direitos humanos, só para citar alguns exemplos, são temas presentes na sociedade brasileira e, por isso, integram o cotidiano das escolas. Os professores não têm apenas o direito, como têm o dever de conhecê-los e discuti-los, de modo a manter o respeito e uma convivência harmoniosa entre os diferentes no ambiente escolar. Afinal, ele não é uma ilha. A diversidade que compõe a nossa sociedade se reflete também na sala de aula, em especial a das instituições públicas de ensino.”

O Cenpec é uma organização da sociedade civil apartidária e sem fins lucrativos que há 31 anos atua pela redução das desigualdades educacionais com escolas, secretarias de educação, redes, conselhos e fóruns de políticas públicas.

Confira a nota técnica na íntegra.

Veja mais:
“Projeto Escola Sem Partido tem partido e não assume sua ideologia”, diz filósofo
Livro gratuito analisa Escola Sem Partido e suas consequências para a educação
Movimento Educação Democrática contrapõe “Escola Sem Partido”

Crédito da imagem: noipornpan – iStock

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

wpDiscuz

Talvez Você Também Goste

Notícias

Documentário online mapeia instâncias conservadoras por trás do Escola Sem Partido

“Escola sem Censura” também narra perseguição aos professores no Rio Grande do Sul

há 5 meses
Notícias

4 planos de aula que explicam matemática usando objetos virtuais de aprendizagem gratuitos

Atividades para o ensino fundamental II auxiliam professor no ensino de frações, equações e funções

há 6 horas
Notícias

Cartilha orienta professores de matemática sobre discalculia

Publicação apresenta características do transtorno e metodologias para serem trabalhadas com os alunos

há 3 dias

Receba NossasNovidades