“Embora seja um livro de 1942, a obra não é modernista,
já que basicamente pertence ao século em que foi escrito, o 19”.
(Claudio Caus)

Biografia de Helena Morley escrita pela cunhada Vera Brant e capa de edição recente do livro

A lista de livros para a Fuvest 2018/2019 traz como novidade a obra “Minha vida de menina, de Helena Morley, pseudônimo de Alice Dayrell Caldeira Brant. Publicado pela primeira vez em 1942, a obra traça um retrato vivo da vida simples na cidade mineira de Diamantina no período que vai de 1893 a 1895.

Em tom coloquial, “Minha vida de menina” é a reprodução do diário da própria autora, com passagens vividas dos 13 e 15 anos de idade. As histórias trazem leveza, humor e questionamentos típicos de uma adolescente. Longe de estilos mais acadêmicos de escrita – e sem o olhar crítico de mundo trazido por movimentos literários brasileiros como o Realismo e o Naturalismo – a obra volta a ser destacada ao figurar da lista da Fuvest.

Para o professor do Cursinho da Poli, Claudio Caus, entrevistado para o áudio do Livro Aberto, o objetivo da autora era mostrar aos jovens daqueles anos 1940 – inclusive suas netas – como a adolescência dela havia sido diferente no final do século 19. Narrado em primeira pessoa, o diário revela ainda as interações com uma localidade que, embora longe dos centros urbanos, também passava por consideráveis transformações. O professor ainda aponta similaridades entre a linguagem do livro e os relatos de vivências encontrados hoje nos blogs e redes sociais, um possível caminho contemporâneo para professores e alunos se aproximarem do gênero diário.

Veja também:

Plano de aula sobre o livro “Minha vida de menina”

Como registro da época, o livro apresenta a oposição entre protestantismo e catolicismo, trata da estagnação econômica provocada pelo declínio da mineração e do surgimento de inúmeras modalidades de trabalho entre a escravidão e o regime salarial. Ainda segundo o professor Claudio Caus, podem ser encontrados na obra traços de contestações sobre o papel da mulher na sociedade, que começa a ganhar contornos mais evidentes.

Links:

Conheça mais detalhes da biografia de Helena Morley
Veja um plano de aula sobre a proclamação da República, contexto histórico do livro
Acesse outros áudios do NET Educação  

Créditos:

As músicas utilizadas neste podcast, por ordem de entrada, são: “Meus tempos de criança” (Ataulfo Alves), com Clara Nunes, “12 anos” (Chico Buarque), com Moreira da Silva, “Bola de meia, bola de gude” (Fernando Brant / Milton Nascimento), com 14 Bis.

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

wpDiscuz

Talvez Você Também Goste

Podcasts

Livro Extraordinário inspira alunos de escola estadual em Santo André

Obra é base de trabalho interdisciplinar para promover autoestima de estudantes
há 4 dias
Podcasts

Pesquisa de jornalistas aponta que diversidade é a marca das escolas estaduais de São Paulo

Recém-formados fizeram imersão e desenvolveram panorama da maior rede de ensino do país
há 2 semanas
Podcasts

Tiras do Armandinho estimulam debates sobre educação e cidadania em sala de aula

Ilustrações são utilizadas em materiais didáticos e em diferentes níveis de avaliações escolares
há 1 mês
Podcasts

Espaço permite que professores das redes públicas experimentem tecnologias educacionais

Kits de robótica, cortadora a laser e gravação de vídeos estão entre os recursos disponíveis
há 1 mês

Receba NossasNovidades