“Tem uma apresentação em que eu convido 4 amigos imaginários para responder
às perguntas das crianças.Um dia eu fiquei bem na frente da cadeira.
O menino fez sinal pra eu sair da frente, porque a mãe dele havia dito
que é preciso olhar nos olhos das pessoas quando for falar com elas.”
(Giba Pedroza – sobre o poder de imaginação das crianças)

Apresentação do espetáculo “Meu pequeno coração caipira” no Sesc Bom Retiro, região central de São Paulo. Da esquerda para a direita: Simone Julian, Paulo Freire, Giba Pedroza, Paulo Bira, André Bedurê e Suzana Salles (Crédito: Marcelo Abud)

O grupo Caipirinhas e Caiprinhos nasceu no final de 2016 com o intuito de reunir renomados artistas da cultura popular no espetáculo “Meu pequeno coração caipira”. A ideia partiu de conversas entre o contador de histórias, escritor e pesquisador da cultura popular Giba Pedroza e o músico, compositor e produtor cultural Paulo Bira, indicado ao Grammy latino pelo CD infantil “Brasileirinhos”. Fazem parte do grupo também a cantora e atriz Suzana Salles, a instrumentista e cantora Simone Julian, o músico, compositor e arranjador André Bedurê e o violeiro e contador de histórias Paulo Freire.

“Meu pequeno coração caipira” celebra a cultura tradicional brasileira por meio de canções, causos, modinhas, adivinhas, simpatias e trava-línguas. A base de todo o repertório é a utilização de humor e poesia, que têm identificação imediata com o universo infantil e, nos adultos, evoca a memória afetiva.

Giba Pedroza cita um trabalho que, para ele, revela a importância de se cantar e contar sobre crendices e superstições: “com apoio dos professores de uma escola da zona Leste de São Paulo, pedi às crianças que me ajudassem em pesquisa sobre o assunto, perguntando aos avós e bisavós. Depois de conversarem, eu lembro de uma menina me chamar num canto e dizer: ‘eu fui perguntar pra minha vó sobre superstição e ela me falou de adivinhas e cantigas. Eu não sabia que tinha tanta coisa legal na cabeça da minha vó’. Eu falei: vasculha mais que você vai ver quanta coisa legal vai encontrar.”

No áudio, você acompanha um dedo de prosa com Giba Pedroza, Paulo Bira, Paulo Freire e Suzana Salles. Eles revelam o que faz os corações caipiras baterem mais forte, falam sobre iniciativas em escolas que valorizam o folclore, e explicam as características principais na criação de um causo, de uma modinha e de trava-línguas.

Créditos:

As músicas utilizadas na edição do áudio foram gravadas na apresentação do Sesc Bom Retiro e, pela ordem, são: Preguiça de coleira (Paulo Bira e Lalau), Diversidade (poema de Tatiana belinky musicado por André Bedurê).

Links:

– Acompanhe as novidades e assista a vídeos com músicas e causos completos no Facebook do grupo;
– Confira também um áudio produzido em São Luiz do Paraitinga, rica em cultura popular.

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

wpDiscuz

Talvez Você Também Goste

Podcasts

Em 1935, livro de Erico Verissimo inovou ao abordar questões de gênero e minorias

Integrante da lista do vestibular da Unicamp, “Caminhos Cruzados” retrata cenário histórico e social brasileiro
há 7 dias
Podcasts

Ensino sobre cultura indígena avançou, mas ainda carece de melhorias

Para pesquisadoras, investimento em formação de professores pode combater estereótipo e falta de conhecimento
há 4 semanas
Podcasts

Livro “Quarto de despejo” é objeto de estudos no Brasil e no exterior

Autora Carolina Maria de Jesus é considerada uma das mais importantes escritoras do Brasil
há 1 mês
Podcasts

Saiba como escolher jogos para o ensino de ciências

Pesquisa aponta contradições entre o que é oferecido pelos games educativos e expectativas dos alunos
há 1 mês

Receba NossasNovidades