Hoje considerada pelo Ministério da Educação (MEC) um exemplo de escola inovadora, a EMEF Presidente Campos Salles, localizada em Heliópolis, periferia de São Paulo (SP), já viveu tempos difíceis. A violência era constante e as crianças não se interessavam pelas aulas.
Em 1999, alunos e professores passaram por um evento traumático quando uma aluna foi assassinada quando voltava para casa após a aula. Três anos depois, 21 computadores novos foram roubados da escola. Esses dois episódios foram o ponto de partida para uma série de mudanças.
Primeiro veio o fortalecimento dos vínculos com a comunidade. Depois, a reformulação pedagógica. A divisão em turmas foi abolida e os alunos de cada ano fazem atividades todos juntos, em grandes salões de estudo. Os professores trocaram o fazer solitário em sala de aula pela atuação em equipe, tanto no planejamento como na condução das atividades com os estudantes. Confira no vídeo!

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

wpDiscuz

Talvez Você Também Goste

Residência docente aproxima estudantes de pedagogia do cotidiano da escola pública

Debate: saiba como organizar discussões em torno de temas polêmicos

Especialista aponta importância de equidade entre meninos e meninas desde anos iniciais na escola

Receba NossasNovidades