Conteúdos

constituição química do ozônio.

ação do CFC na destruição do ozônio da atmosfera.
consequências da destruição do ozônio para a vida no planeta. 
 

Objetivos

 Objetivos do conteúdo conceitual

 
– Compreenda a função do gás ozônio na atmosfera a partir de sua constituição química.
 
– Compreenda como ocorre a diminuição do gás ozônio na atmosfera tendo em vista o lançamento de gases como o CFC (clorofluorcarbono), dando origem ao buraco na camada de ozônio.
 
– Conheça outras possíveis causas para o fenômeno conhecido como buraco na camada de ozônio.
 
Competências da área 3 – Associar intervenções que resultam em degradação ou conservação ambiental a processos produtivos e sociais e a instrumentos ou ações científico-tecnológicos. A Habilidade referente a essa área: 10 – Analisar perturbações ambientais, identificando fontes, transporte e/ou destino dos poluentes ou prevendo efeitos em sistemas naturais, produtivos ou sociais.
 

1ª Etapa: Alguma inconsistência nestas notícias?

Para iniciar este plano de aula, utilize um projetor multimídia e leia, com a turma reunida, as notícias indicadas no item 1 do tópico “Para organizar seu trabalho.” Chame a atenção dos alunos para as respectivas datas destas notícias.

 

Lance uma questão para iniciar um debate: O que chama a atenção nestas notícias? Espera-se que os alunos cheguem à conclusão de que as notícias mostram que existe uma variação no tamanho do buraco na camada de ozônio, a cada ano, que ora reduz, ora aumenta. Lance as questões:

 

Será que existe uma justificativa para esse comportamento a partir dos estudos mais conhecidos sobre esse tema? Como é possível existir essa variação de ano para ano? Informe aos alunos que o objetivo deste plano de aula é discutir essas questões.

 

2ª Etapa: O que conhecemos sobre a existência de um buraco na camada de ozônio

 Nesta etapa do plano de aula, aproveite para abordar com os alunos:

– composição química do ozônio e localização na atmosfera.

 

– importância deste gás para manutenção da vida no planeta.

 

– causas da destruição do ozônio na atmosfera.

 

– consequências da destruição da camada de ozônio para a vida no planeta.

 

Para abordar esses temas, assista com os alunos aos vídeos indicados no item 2 e 3 do tópico “Para organizar seu trabalho”.

 

Após assistir aos vídeos, solicite que, em trios, debatam a seguinte questão:

 

Tendo em vista as informações dos vídeos, principalmente aquela relacionada à emissão de CFC na atmosfera e à localização do buraco na camada de ozônio na Antártica é possível justificar a oscilação deste buraco, como se observa nas notícias anteriores?

 

Espera-se que os alunos percebem certa contradição entre a explicação corrente, ou seja, de que a destruição do ozônio é causada pelo lançamento de CFC na atmosfera, e a oscilação no buraco na camada de ozônio observada nas notícias, principalmente porque, se a emissão de CFC foi substituída por outros gases, desde 1987, com o Protocolo de Montreal, a tendência seria o buraco somente diminuir e não oscilar. 

 

Para encerrar essa etapa faça a mediação de um debate com a turma reunida, no qual os trios terão oportunidade de apresentar as reflexões sobre o questionamento anterior. Nesta etapa não é necessário chegar-se a conclusões, mas sim, lançar dúvidas.

 

3ª Etapa: Momento de reflexão e questionamento

Assista com a turma reunida ao vídeo indicado no item 4 do tópico “Para organizar seu trabalho”. Este vídeo mostra a opinião do pesquisador brasileiro Luiz Carlos Molion sobre as mudanças climáticas, tão debatidas nas últimas décadas. Apesar de não estar relacionado diretamente ao tema do fenômeno que estamos estudando neste plano, é fundamental para entender a perspectiva deste professor em relação à sua posição sobre o fenômeno do buraco de ozônio que será estudado na próxima etapa.

 

É de se esperar que os alunos fiquem perplexos com a proposição do pesquisador acerca de sua posição sobre as mudanças climáticas, tendo em vista que essas informações não são veiculadas pela grande mídia. Se considerar interessante, aproveite para comentar com os alunos que na Ciência não existem “verdades absolutas”, esta é resultado de produção humana, os mesmos dados podem ser interpretados de formas diferentes e que um conhecimento aceito hoje, pode não ser aceito amanhã.

 

Para sistematizar as informações do vídeo, proponha uma discussão, com a turma reunida, procurando verificar as opiniões dos alunos sobre o vídeo e posição do professor sobre o assunto. Você pode se orientar pelas seguintes questões norteadoras.

 

– Segundo o Prof. Molion, quais são os agentes responsáveis pelo clima no planeta?

 

– Para o Prof. Molion, atualmente chove menos que no passado. Quais seriam, segundo ele, as razões para as enchentes em São Paulo e as grandes catástrofes relacionadas às chuvas no Brasil que temos observado nos últimos anos?

 

– Como o professor justifica o derretimento das geleiras na Antártica?

 

– Qual a explicação dada pelo professor que justifica o aquecimento global proposto pela maioria dos cientistas?

 

– Segundo o professor qual o argumento mais consistente e difícil de contestar defendido pela maioria dos cientistas?

 

4ª Etapa: Outra explicação acerca do buraco na camada de ozônio

Utilizando um projetor multimídia, como na etapa 1, leia, com a turma reunida, ao artigo indicado no item 6 do tópico “Para organizar seu trabalho”. Durante a leitura, faça pequenas intervenções, na medida em que considerar necessário, para explicar eventuais dúvidas dos alunos e alertando para os principais argumentos utilizados pelo autor para contestar a hipótese da atuação do CFC na destruição do ozônio da atmosfera. OBS: NOAA = National Oceanic and Atmospheric Administration.

 

Finalize esta etapa, ouvindo a opinião dos alunos sobre o artigo, incentivando-os a se posicionar sobre qual das explicações consideram mais viáveis para explicar a fenômeno do buraco na camada de ozônio.

 

5ª Etapa: Sistematizando o conhecimento

Solicite aos alunos a elaboração de um texto argumentativo, no qual irão assumir a defesa da explicação que consideram mais viável para explicar o fenômeno do buraco na camada de ozônio. Esclareça aos alunos que um texto argumentativo defende uma ideia, uma opinião. Sendo assim, é fundamental que sejam apresentados argumentos que darão suporte teórico ao texto e que irão convencer o leitor acerca da ideia, da opinião que está sendo defendida.

Oriente-os que o texto argumentativo de conter, segundo o link 

 

Introdução: é a parte do texto argumentativo em que apresentamos o assunto de que trataremos e a tese a ser desenvolvida a respeito desse assunto.

 

Desenvolvimento: é a argumentação propriamente dita, correspondendo aos desdobramentos da tese apresentada. Esse é o coração do texto, por isso, comumente se desdobra em mais de um parágrafo. De modo geral, cada argumentação em defesa da tese geral do texto corresponde a um parágrafo.

 

Conclusão: a parte final do texto em que retomamos a tese central, agora já respaldada pelos argumentos desenvolvidos ao longo do texto.

 

6ª Etapa: questão do ENEM

Agora vamos analisar uma questão do ENEM em que o tema do Plano foi contemplado. Proponha aos grupos que resolvam o seguinte teste e justifiquem a escolha. Observe que esta questão deve ser resolvida com base no conhecimento de que as causas da destruição do ozônio na atmosfera, acarretando o buraco na camada de ozônio, são antrópicas, ou seja, causadas pelo lançamento de CFC na atmosfera.

 

(ENEM, 2012) O rótulo de um desodorante aerossol informa ao consumidor que o produto possui em sua composição os gases isobutano, butano e propano, dentre outras substâncias. Além dessa informação, o rótulo traz, ainda, a inscrição “Não contém CFC”. As reações a seguir, que ocorrem na estratosfera, justificam a não utilização de CFC (clorofluorcarbono ou Freon) nesse desodorante:

 

A preocupação com as possíveis ameaças à camada de ozônio (O3) baseia-se na sua principal função: proteger a matéria viva na Terra dos efeitos prejudiciais dos raios solares ultravioleta. A absorção da radiação ultravioleta pelo ozônio estratosférico é intensa o suficiente para eliminar boa parte da fração de ultravioleta que é prejudicial à vida.

 

A finalidade da utilização dos gases isobutano, butano e propano neste aerossol é

 

(A) substituir o CFC, pois não reagem com o ozônio, servindo como gases propelentes em aerossóis.

 

(B) servir como propelentes, pois, como são muito reativos, capturam o Freon existente livre na atmosfera, impedindo a destruição do ozônio.

 

(C) reagir com o ar, pois se decompõem espontaneamente em dióxido de carbono (CO2) e água (H2O), que não atacam o ozônio.

 

(D) impedir a destruição do ozônio pelo CFC, pois os hidrocarbonetos gasosos reagem com a radiação UV, liberando hidrogênio (H2), que reage com o oxigênio do ar (O2), formando água (H2O).

 

(E) destruir o CFC, pois reagem com a radiação UV, liberando carbono (C), que reage com o oxigênio do ar (O2), formando dióxido de carbono (CO2), que é inofensivo para a camada de ozônio.

 

7ª Etapa: Análise e fechamento

Solicite aos alunos que partilhem as conclusões. Veja elementos fundamentais para conduzir a discussão:

 

Questão da área Ciências da Natureza e suas Tecnologias na qual foi avaliada a Competência de área 3 – Associar intervenções que resultam em degradação ou conservação ambiental a processos produtivos e sociais e a instrumentos ou ações científico-tecnológicos. A Habilidade avaliada, referente a essa área foi a 10 – Analisar perturbações ambientais, identificando fontes, transporte e/ou destino dos poluentes ou prevendo efeitos em sistemas naturais, produtivos ou sociais.

 

Como resolver a questão: Essa é uma questão que exige alguns conhecimentos dos conceitos relacionados ao tema como, por exemplo:

 

– conhecer o significado de propelentes e sua utilização em aerossóis.

 

– classificar o CFC e os demais gases do enunciado como propelentes.

 

– relacionar freon e CFC como sendo o mesmo gás.

 

O aluno deve analisar as reações apresentadas e concluir que o CFC ao ser decomposto na atmosfera por raios UV (ultravioleta) libera cloro que, reagindo com o gás ozônio, produz óxido de cloro e gás oxigênio, causando, dessa forma, a destruição do gás ozônio na atmosfera. Ainda deve ler atentamente o enunciado do item que afirma: “produto possui em sua composição os gases isobutano, butano e propano….” e, logo em seguida “Não contém CFC”, chegando à conclusão de que os gases citados substituem o CFC.

 

Alternativa A – está correta, os gases citados no enunciado da questão têm sido utilizados em substituição ao CFC a partir do Protocolo de Montreal, em 1987.

 

Alternativa B – está incorreta, os gases propelentes não têm a função de capturar o freon ou CFC.

 

Alternativa C – está incorreta, “reagir com o ar” é muito vago, já que o ar é formado por uma mistura de gases.

 

Alternativa D – está incorreta, os gases citados não impedem a destruição do ozônio pelo CFC, eles substituem o CFC como propelentes em aerossóis.

 

Alternativa E – está incorreta, não ocorre destruição do CFC, já que os gases citados são propelentes, tal como o CFC. Além disso, não ocorre reação entre gases e radiação UV.

 

Materiais Relacionados

 1) Para conhecer algumas notícias sobre a situação do buraco na camada de ozônio, acesse os links 

http://glo.bo/1DCKtqI

http://glo.bo/1tmubjp

http://glo.bo/1wOcpt3

http://glo.bo/1xV88oT

 

2) O vídeo disponível traz informações sobre a constituição química do gás ozônio e sua importância para a manutenção da vida no planeta e também como ocorre sua destruição por meio do lançamento de CFC.

 
3) O vídeo do Globo Ecologia mostra a ação dos CFCs na destruição do gás ozônio da atmosfera. 
 
4) O vídeo disponível traz uma entrevista com Luiz Carlos Baldicero Molion, pesquisador da UFAL que contesta as explicações acerca da ação antrópica do ser humano como responsável pelo aquecimento global.
 
5) O artigo de Luiz Carlos Molion disponível no blog “Fake Climate”  traz sua análise sobre a possível ação dos CFCs na destruição da camada de ozônio, contestando a hipótese atual aceita pela maioria dos estudiosos na área.
 

Arquivos anexados

  1. Buraco na camada de ozônio: causas antrópicas ou naturais?

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

wpDiscuz

Talvez Você Também Goste

René Descartes e a filosofia racionalista

Material apresenta formas de abordar o pensamento lógico fundamentado pelo autor francês

Avatar Autor: Alexandre Squara Neto

Minecraft e a geometria espacial

Jogo permite explorar conceitos de matemática e programação por meio de atividade colaborativa

Avatar Autor: Amanda Oliveira Calazans

Era Vargas: Governo Provisório ao Estado Novo

Material possibilita compreender a passagem da chamada República Velha para a República Nova

Avatar Autor: Júlia Bittencourt

Introdução ao pensamento de Arthur Schopenhauer

Plano de aula permite analisar o projeto do filósofo e refletir a atualidade

Avatar Autor: Alexandre Squara Neto

Receba NossasNovidades